Produtor gaúcho acelera a venda antecipada da soja

Estimulados pela alta no preço, produtores gaúchos aumentam a venda antecipada da soja. Segundo estimativas, entre 25% e 35% da próxima safra 2012/2013 já está comercializada, ante 7% no mesmo período de 2011.
Para Laercio Pilau, vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja do Estado, mais de 70% das vendas antecipadas correspondem ao chamado troca-troca (veja quadro):
– Esse modelo se consolidou há cerca de três anos e está em uma crescente. O produtor sofre com a seca, não consegue pagar dívidas e é excluído do crédito. Daí precisa recorrer ao financiamento junto a cooperativas.
Para o analista de mercado Farias Toigo, o índice de venda antecipada já chega a 35%. As cooperativas recomendam que não se comprometa mais do que 40% da produção.
– Com esse percentual, o produtor tem margem de segurança em caso de perda. Se a safra for boa, terá soja para vender depois. É o lucro dele, já que os custos são pagos com a venda antecipada – diz Jaime Tauchert, gerente da área de grãos da Cotribá, que já comprou cerca de 140 mil toneladas de soja das 350 mil toneladas que costuma movimentar por safra.

Como funciona

TROCA-TROCA

– O produtor negocia antecipadamente com a cooperativa o valor da saca de soja. O pagamento é antecipado, mas em vez de dinheiro, a moeda são os insumos.

– Caso a fatura dos insumos seja menor do que o valor total estabelecido no contrato, o produtor recebe a diferença em dinheiro logo após a entrega dos grãos.

VENDA DIRETA

– O comprador paga o produtor assim que recebe a mercadoria, mas os preços já estão acertados previamente.

– Para garantir que o valor de exportação seja superior ao pago para o produtor, as cooperativas e os cerealistas se valem de um recurso de mercado chamado hedge, que é uma forma de proteger a aplicação.

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *