Produtividade das lavouras pode aumentar com tecnologias e melhorias na infraestrutura, afirmam especialistas

Representantes do setor e pesquisadores da Embrapa debateram problemas e alternativas para evitar perdas

Canal Rural

Foto: Canal Rural

Discussões fizeram parte do Fórum Soja Brasil: Desafios da Alta Produtividade

Falta de mão de obra, infraestrutura deficitária e uso inadequado de tecnologias são apenas alguns dos empecilhos ao aumento da produtividade em lavouras de soja no país. De acordo com o presidente da Aprosoja Glauber Silveira, o rendimento médio chega a 3000 quilos de soja por hectare. Especialistas, no entanto, afirmam que este valor pode aumentar consideravelmente com a utilização de algumas práticas. As discussões fizeram parte do Fórum Soja Brasil: Desafios da Alta Produtividade. O evento foi realizado em Sinop, Mato Grosso, na manhã desta quarta, dia 25, na Embrapa Agrossilvipastoril.
O consultor do Projeto Soja Brasil, Áureo Lantmann, participou do projeto Soja Brasil em 2012 e visitou diversas propriedades rurais em todo o país. Segundo ele, há diversas tecnologias disponíveis, mas muitas utilizadas inadequadamente. Para isso, ele afirma que o governo pode auxiliar através de capacitação. Assim, o produtor aprende quais recursos utilizar para aumentar a produtividade, considerando as necessidades da sua propriedade.
Luciano Shozo, pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril, afirma que falta ainda uma conexão entre pesquisa e produtor.

– O agricultor precisa olhar a pesquisa a longo prazo. Ela leva um tempo para trazer os resultados esperados.

A mão de obra qualificada também pode melhorar o rendimento das lavouras. Hoje, porém, há poucos profissionais com qualificação. O Senar de Mato Grosso atua nesta área e trabalha com o ensino voltado para produtores, trabalhadores rurais e seus familiares. O superintendente da instituição, Tiago Matosinho, afirma que o conhecimento deve abranger todos os setores da agricultura, e não ficar restrito apenas aos produtores rurais.

– Máquinas com alta tecnologia não são suficientes para garantir uma boa produtividade. É preciso alguém preparado para utilizar os recursos que ela pode oferecer. A gente sabe que perdas na hora do plantio, na colheita e na pulverização, por exemplo, podem trazer grandes prejuízos para o produtor – afirma Matosinho.

O presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, criticou as políticas governamentais. Segundo ele, há pouco investimento em infraestrutura, como melhoria de estradas e de portos, mas é preciso também que haja mais escolas técnicas para a melhoria da mão de obra.

O evento teve ainda a participação do diretor técnico da Aprosoja de Mato Gross, Luiz Nery Ribas, e foi apresentado pela jornalista Kellen Severo. A realização é do Projeto Soja Brasil, que preparou uma agenda com fóruns para debater desafios tecnológicos do setor durante todo o dia, com transmissão ao vivo pelo Canal Rural. Na quinta-feira, dia 26, ocorre a Abertura Oficial do Plantio da Safra de Soja. A solenidade terá transmissão ao vivo pelo Canal Rural e C2Rural a partir das 15h.

Veja como foram os outros Fóruns Soja Brasil:

>> Cerca de metade das áreas com pastagem podem ser utilizadas para a agricultura, diz superintendente do Imea

>> Especialistas defendem monitoramento contínuo contra Helicoverpa

RURALBR

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *