Produtividade da soja livre em Rondônia supera média nacional

Algumas variedades apresentaram produtividades próximas a quatro mil quilos por hectare

Marilane Leite Poêckel

Foto: Marilane Leite Poêckel

Algumas variedades de soja livre (convencionais, ou não geneticamente modificadas) avaliadas apresentaram produtividades médias próximas a quatro mil quilos por hectare

Os resultados do programa Soja Livre em Rondônia já foram apresentados ao produtores rurais. De acordo com os pesquisadores da Embrapa Rodrigo Brogin e Vicente Godinho, algumas variedades de soja livre (convencionais, ou não geneticamente modificadas) avaliadas nas Unidades Demonstrativas (UD’s) do Programa, apresentaram produtividades médias próximas a quatro mil quilos por hectare.

O valor apresentado é significativo e acima das médias observadas no país e no Estado, de 2.665 quilos por hectare e 3,204 mil quilos por hectare, respectivamente, segundo o levantamento da produção de soja realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) em maio de 2012.

– Com a divulgação de variedades de soja livre, o Programa foi uma oportunidade de a Embrapa mostrar que possui tecnologias que garantem produtividade e competitividade no Estado – destaca o engenheiro agrônomo Frederico Botelho.

As maiores médias de produtividade foram observadas na UD instalada no município de Castanheiras, na Zona da Mata do Estado, com valores maiores que cinco mil quilos por hectare. O produtor Davi Maia, proprietário da área onde a UD foi instalada, está satisfeito com os resultados.

– Para a próxima safra, vou semear novas cultivares da Embrapa, baseado nos resultados obtidos na UD em minha propriedade – destaca Davi Maia.

Produtividade das cultivares
Com a apresentação dos resultados das 18 cultivares de soja convencional desenvolvidas pela Embrapa e testadas nas cinco UD’s do Programa Soja Livre em Rondônia (Porto Velho, Ariquemes, Castanheiras, Cerejeiras e Vilhena), foi possível observar o excelente potencial produtivo e a grande adaptação de diversas cultivares ao Estado, o que reflete em mais opções de cultivo para os produtores.

De acordo com Brogin, cultivares já indicadas para o Estado, como a BRS Jiripoca, a BRSGO Luziânia e a BRS Gralha, confirmaram seu potencial produtivo na média geral das cinco UD’s, produzindo mais de 60 sacas por hectare. Outra cultivar, a BRSGO 8660, ainda em processo de indicação de cultivo para o estado, vem se destacando em experimentos realizados pela Embrapa e também foi uma das mais produtivas nas UD’s, com média de 66,2 sacas por hectare.

– Isso reflete o potencial do Programa de Melhoramento de Soja da Embrapa em gerar novas cultivares de soja livre, cada vez mais produtivas e adequadas às necessidades dos produtores – destaca o pesquisador.

Fonte: Ruralbr | EMBRAPA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *