Previsão de bom futuro para o agronegócio

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Renato Silva e Tomas Lorenzzon
Renato Silva e Tomas Lorenzzon

O fundo internacional Pampa Capital, que adquiriu o controle da empresa argentina Pla Máquinas Pulverizadoras e Fertilizadoras S.A. e está ampliando a fábrica que possui em Canoas, aposta no desenvolvimento da agricultura brasileira e espera grandes oportunidades no agronegócio e no setor de máquinas agrícolas. Seus principais executivos em Canoas, Renato Silva, diretor comercial, e Tomas Henrique Lorenzzon, gerente de marketing, elencaram pelo menos 15 situações que garantem o crescimento do setor agrícola no País e bons momentos para a indústria. Primeiro, mais incentivos governamentais para a compra de equipamentos agrícolas; segundo, a adoção, no País, de sistemas contínuos de plantio, garantindo que cada produtor rural tenha de três a quatro safras anuais, o que, obviamente, aumentará a circulação de dinheiro e a demanda de insumos. Também acreditam no desenvolvimento dos sistemas integrados, com várias combinações possíveis entre plantio e criação de gado. Haverá expansão das áreas plantadas com sementes geneticamente modificadas e opção por uma agricultura comercial focada em culturas exportáveis, maior produção de cana e de grãos para biocombustíveis.

Previsão II

Os executivos da Pla também acreditam na expansão da capacidade de armazenagem nas fazendas, no aumento do uso dos modais ferroviário e hidroviário e na ampliação da capacidade dos portos. A fronteira agrícola crescerá, com a expansão das áreas no Maranhão, Piauí e Bahia, aumentando a demanda por máquinas e equipamentos, que também crescerá com uma mudança no comportamento do produtor rural, que atualizará sua frota dentro dos prazos de vida útil dos equipamentos. O ideal, segundo a indústria, é trocar a cada cinco anos, mas o brasileiro, especialmente o gaúcho, só procura máquinas novas após 10 ou 15 anos de uso das que possui, o que acaba sendo antieconômico pela diminuição da eficiência e da produtividade. De acordo com Silva e Lorenzzon, haverá maior adesão à agricultura de precisão e, no caso específico de sua empresa, o dimensionamento da frota de pulverizadores para aplicação da área em até três dias, o que aumenta a eficiência do combate às pragas. Infelizmente, segundo eles, haverá avanço de pragas, decorrente da diversidade de cultivos e da resistência aos produtos químicos. Mas será um ambiente para frotas de máquinas agrícolas dimensionadas para janelas curtas, ou seja, pulverizadores com barras maiores, tratores com maior potência, colheitadeiras com maiores plataformas de corte e plantadeiras com maior número de linhas. Resumindo, fazer mais área em menos tempo.

Cordeiro à mesa

A carne de cordeiro, que até cinco anos atrás só era saboreada nas fazendas gaúchas e dificilmente encontrada em alguma churrascaria, agora predomina nos cardápios dos melhores restaurantes do País. O produto passou a ser tão valorizado que o quilo do cordeiro vivo já chegou a R$ 5,00, ultrapassando em muito o preço do quilo do boi gordo. O Dado Pub Bela Vista, em Porto Alegre, que tinha um prato de cordeiro em seu cardápio, acrescentou mais três, preparados com qualidade e requinte, que fazem o maior sucesso. Agora, há risoto, bordalesa, paleta e croquete de cordeiro. Os preços variam entre R$ 72,00 e R$ 87,00. O dono da franquia, Sirleu José Protti, é um entusiasta do cordeiro e está satisfeito com o sucesso dos pratos elaborados pela chef de cozinha Ângela Barcellos. A casa, à rua Casemiro de Abreu, 1.224, tem três anos e exigiu um investimento de US$ 1 milhão.

Candidato

O presidente da Federação das Indústrias-RS, Heitor José Müller, comunicou, em reunião das diretorias da federação e do Centro das Indústrias, que aceita ser candidato à reeleição. “Estou pronto para um novo mandato!”, disse. Por enquanto, é o único candidato às eleições de maio de 2014.

Posse

O diretor de vendas da Rede Plaza de Hotéis, Daniel Guijarro, vai assumir a Resorts Brasil no biênio 2014/2015 em 1 de dezembro. A entidade reúne 49 resorts. Substituirá Dílson Jatahy Fonseca Jr.

Startups

Entre os novos projetos (startups) aprovados pelo Bndes no começo deste ano, de um total de 206 propostas, 49 estão voltadas ao setor de tecnologia, 131 estão na região Sudeste e 92 na região Sul do País. Esses e outros dados sobre tais empresas serão abordados no Seminário Construindo Startups de Classe Mundial, que o Bndes e o Instituto Talento Brasil realizarão em quatro capitais até o final do ano. O próximo acontecerá em Porto Alegre, quarta-feira, dia 30, no auditório do Tecnopuc. O Bndes tem R$ 500 milhões para financiar tais empresas, geralmente novas, pequenas, mas com grande potencial, principalmente pela inovação do seu produto.

Fim de ano

O Sindicato dos Seguradores-RS já marcou seu jantar de fim de ano. Será dia 6 de dezembro, às 20h, na Amrigs.

Empreendimento

A Cyrela Goldztein está à frente do projeto que construirá prédio inteligente residencial e comercial, o Axis Nova Carlos Gomes, no ponto mais alto da avenida Carlos Gomes. A campanha publicitária será da Dez Comunicação.

O Dia

• O jornalista e cartunista Carlos Henrique Iotti, criador do personagem Radicci, será o palestrante do almoço da CIC Caxias do Sul.

• Jantar de 86 anos da Federasul, às 19h30min, no Palácio do Comércio. Serão entregues os troféus do prêmio Vencedores do Agronegócio, escultura de Angela Pettini.

• O Sindiatacadistas RS promoverá encontro sobre vendas nas redes sociais, às 8h30min, no Teatro do Sesc – avenida Alberto Bins, 665, com o consultor João Kepler.

• A construtora Eztec apresentará seus resultados, às 18h30min, para a Apimec Sul, no Hotel Sheraton, à rua Olavo Barreto Viana, 18.

• O Colégio Leonardo da Vinci realizará a 13ª edição do Festival Curta os Curtas, às 18h30min, na Escola Superior de Propaganda e Marketing, rua Guilherme Shell, 350.

• Honorário médico e sinistralidade será o tema da palestra do médico Flávio da Costa Vieira, às 19h30min, na Amrigs, avenida Ipiranga, 5.311.

• O presidente da ONG Brasil Sem Grades, Luiz Fernando Oderich, realizará palestra sobre segurança para integrantes de dez lojas maçônicas de Pelotas, na Loja Abolição, rua João Pessoa, 1.050.

Fonte: Jornal do Cómércio |

Painel Econômico
Danilo Ucha | ucha@jornaldocomercio.com.br
Painel Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *