Pressão para adiar votação do código

Governo tenta reverter parecer em meio a pedido de destituição do relator

 Chinaglia garante que votação sai hoje<br /><b>Crédito: </b>  ANTÔNIO CRUZ / ABR / Cp

Chinaglia garante que votação sai hoje
Crédito: ANTÔNIO CRUZ / ABR / Cp

Contrário às modificações propostas ao Novo Código Florestal, previsto para ser votado hoje na Câmara dos Deputados, o governo tenta convencer o relator Paulo Piau a alterar seu parecer. A reunião decisiva ocorre pela manhã entre a base aliada e quatro ministros ligados a polêmica. "Vamos buscar o entendimento", disse o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, confiante. A segunda-feira foi marcada por ameaças de obstrução e retirada de quórum pelo PT e pelo pedido de destituição de Piau pelo PV.
Segundo o deputado Elvino Bohn Gass, a orientação do governo era pela manutenção do texto aprovado pelo Senado em 2011, mas Piau anunciou 21 alterações, desrespeitando o acordo. A principal delas retira do texto a recomposição de faixas de APP a ser regulamentada depois. "Ele conseguiu dificultar a votação. Vamos protelar ou votar contra."
Já o PV tenciona jogar a votação para após a Rio+20, em junho. Para isso, apresentou uma questão de ordem que pode inviabilizar a apreciação do projeto. O partido pede a nomeação de outro relator ao lembrar que, pelo artigo 43 do Regimento Interno da Câmara, Piau estaria impedido de relatar já que é autor de uma das propostas que foram apensadas ao texto do Código quando a matéria estava na comissão especial.
O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia, aposta na votação do texto do Senado. Os deputados Alceu Moreira e Luis Carlos Heinze, que defendem o relatório de Piau, dizem estar tranquilos. "Temos 12 partidos a favor, o que significa a maioria dos votos", contabiliza Heinze.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *