Preços da soja despencam no mercado futuro da bolsa de Chicago

Cotações chegaram a cair 19 pontos na sexta e 41 pontos na semana.
Clima favorável para lavouras dos EUA pressionaram os preços.

 

Soja 1 (Foto: Ascom/Seagro)Cotações da soja registraram queda de dois dígitos
em Chicago (Foto: Ascom/Seagro)

Os preços da soja no mercado futuro da Bolsa de Chicago fecharam o pregão de sexta-feira com acentuada queda de dois dígitos, chegando a perder até 19 pontos nos contratos com vencimento mais próximo. Na semana, o saldo líquido foi de perdas ainda mais fortes, com o contrato de agosto caindo 23 pontos e o de novembro 41 pontos. O spread entre a safra americana velha e a nova (entre agosto e novembro) fechou a semana a 26 pontos em favor de agosto, sendo que era de apenas 8 pontos há uma semana, conforme o boletim Sojanews, da consultoria Agrinvestor Intelligence.

A consultoria aponta que o mercado foi pressionado pelo clima favorável para o desenvolvimento das lavouras americanas. Alem disso, o dólar fortalecido no mercado internacional de moedas e a acentuada queda nos preços do petróleo, que fechou a semana abaixo dos US$ 48 o barril também contribuíram para a queda nos preços da oleaginosa.

saiba mais

No Brasil, o mercado de câmbio encerrou as negociações de sexta-feira com forte alta de 1,6%, com o dólar cotado a R$ 3,347 na média entre compra e venda. Na semana, o saldo líquido foi positivo em 4,8%.

No mercado interno de soja, a praça de referência do porto de Paranaguá fechou o dia estável, mas a semana em alta expressiva com a ajuda do câmbio, a R$ 77, a saca, sendo que era de 73,50 uma semana antes.

A Agrivestor Intelligence destaca que nesta semana o mercado está na expectativa do relatório de lavouras do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e dos informes de empresas privadas, que vistoriaram “in loco” as condições das lavouras norte-americanas. Já no Brasil as atenções estarão voltadas para o comportamento do câmbio, que tende a continuar com mercado bastante agitado diante da instabilidade político-econômica do país.

Fonte : Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *