Preço mínimo do café reflete custo de 2012/13

Atrasos, mudanças de última hora e divulgação de números trocados marcaram a divulgação do preço mínimo de café pelo governo. Ontem, o Ministério da Agricultura confirmou o aumento do preço mínimo do café arábica de R$ 261,69 para R$ 307 e a manutenção do valor de R$ 156,57 para o robusta. Os produtores esperavam mais de R$ 320 e de R$ 180, respectivamente.

Imediatamente, o setor produtivo bombardeou o governo com reclamações sobre a intensidade do reajuste. Houve nos bastidores uma briga pelo preço do arábica. O Ministério da Agricultura defendia o valor do custo de produção definido pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de R$ 333,86, e o Ministério da Fazenda um número perto de R$ 310. O que não ficou claro, porém, é que o voto do Conselho Monetário Nacional (CMN) se refere ao custo da safra 2012/13, do café já colhido.

Na safra 2012/13, os custos levantados pela Conab foram de R$ 304,72 para o arábica e de R$ 162,63 para o robusta. Portanto, o reajuste dado pelo governo, de R$ 307, está acima do custo de produção da safra atual. Para a próxima temporada, a negociação para o reajuste do preço mínimo deverá novamente ser levada ao CMN.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3115006/preco-minimo-do-cafe-reflete-custo-de-201213#ixzz2Shr1djXJ

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Compartilhe!