Preço incentiva plantio do trigo

Aqueda da oferta na entressafra e desvalorização do real frente ao dólar fizeram o preço do trigo bater recordes neste início de maio no Estado. A cotação média da saca de 60 quilos, pesquisada pela Emater/RS-Ascar, chegou a R$ 50,21 durante a semana passada e é bem superior às médias históricas de maio, de R$ 40,30, e geral, de R$ 41,20.

Embora o Brasil dependa do mercado internacional para abastecer a demanda interna por trigo, o Rio Grande do Sul ainda está usando seus estoques, mas a disponibilidade está ficando escassa, comportamento normal para este período que antecede o plantio de nova safra.

O diretor do Moinho Estrela, em Canoas, Gerson Pretto, afirma que a oferta baixa eleva os preços e que a formação desses também é influenciada pela variação do dólar. "O aumento de 30% em dólar do trigo importado, somada à alta do dólar, tornou a importação muito cara", observa.

Essas variações vão causar impactos também nos derivados. "O trigo representa 70% do preço da farinha. O produto já aumentou, mas ainda é um valor muito defasado se comparado a todo o aumento sofrido pelo trigo, em torno de 40%", ressalta Pretto. Já o preço de pães, biscoitos e bolos deve subir, mas de forma desigual porque cada item leva diferentes proporções de farinha na composição.

O analista de mercado Farias Toigo explica que cenário torna o momento atrativo para o produtor investir mais no plantio, que começa neste mês. "O agricultor deve aumentar a área plantada para o trigo a fim de compensar as perdas com as culturas de verão (soja e milho)", prevê.

O presidente da Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul (Fecoagro-RS), Paulo Pires, diz que, em 20 anos, este é um dos melhores momentos para o plantio e prevê ampliação da área de cultivo em 20%.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *