Preço baixo estimula demanda por frango

Apesar da queda dos preços da carne bovina na primeira quinzena de janeiro, a concorrência entre proteínas segue claramente favorável para a carne de frango. De acordo com levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), vinculado à Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), a competitividade da carne de frango é a maior em cinco anos, na comparação com as carnes bovina e suína.

Conforme o Cepea, o preço médio do frango inteiro resfriado em São Paulo na primeira quinzena deste mês foi de R$ 3,54 por quilo, enquanto que o preço da carcaça casada bovina (peça comumente vendida no atacado) foi de R$ 9,22 o quilo. No mesmo período, a média da carcaça suína atingiu R$ 6,97 por quilo. Com essas médias, informou o Cepea, a carne de frango está 61% mais barata do que a carne bovina e 48,8% mais barata do que a carne suína.

Para o analista do Cepea Augusto Maia, o cenário de preços tende a impulsionar ainda mais o consumo per capita de carne de frango em detrimento das outras carnes, como já ocorreu em 2014.

Segundo Maia, o aumento de consumo não deve ser suficiente para elevar o preço da carne de frango, já que os custos de produção – sobretudo, grãos – seguem em patamar baixo, o que incentiva a produção. Com isso, disse, a carne de frango não pegará "carona" na carne bovina.

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *