PREJUÍZOS – PR: com mais de 10 dias sem chuvas, áreas replantadas com soja estão em risco

Segundo o Deral, todo o núcleo de Cascavel, que inclui 28 municípios, está em alerta devido a falta de umidade. Previsão do tempo não é boa para os próximos dias

replantio soja MT

Foto: Pedro Silvestre

A falta de chuvas regulares segue como uma das principais preocupações entre os produtores de soja de alguns municípios do Paraná. Em Cascavel, por exemplo, a situação é ainda mais complicada, pois a seca pode afetar a qualidade de lavouras já replantadas. Por enquanto, o relatório de acompanhamento do Departamento de Economia Rural (Deral), vinculado à Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (Seab), não aponta aumento nas áreas com problemas no estado, na casa de 2%.

Segundo o Deral, o plantio total no estado atinge 96% da área de soja de 5,48 milhões de hectares. Deste total com 80% das lavouras em boas condições, 18% em condições médias e 2% em situação ruim. As lavouras estão nas fases de germinação (9%), crescimento vegetativo (82%) e floração (5%).

Risco nas áreas replantadas

Após o fim do vazio, no dia 10 de setembro, o núcleo de Cascavel (que engloba 28 municípios) já deu a largada no plantio da soja. A região concluiu a semeadura dos 513 mil hectares que possui na primeira semana de novembro. Sendo que parte disso, precisou ser semeada por falta de chuvas.

“Ao todo a região precisou replantar mais ou menos 13 mil hectares. Isso aconteceu lá no começo do mês de novembro. Desde então não tivemos chuvas regulares ou significativas. E não estamos falando só das áreas replantadas, afinal todas as áreas de soja estão passando por um longo estresse”, afirma a economista da entidade, Jovir Esser.

Segundo a representante do núcleo de Cascavel, a previsão para os próximos dez dias não é boa, afinal deve garoar um pouco, deixando manchas de seca. Além disso as chuvas que virão não serão regulares.

“Se, de fato, a região registrar mais dez dias com tempo seco ou poucas garoas, todas as lavouras dali, que incluem as replantadas correm riscos. Elas estão na maioria em Missal, Cascavel, Nova Aurora e Itaipulândia”, afirma Jovir.

De maneira geral, os problemas iniciais no estado não aumentaram, garante o Deral. “Nossos técnicos em campo não tem relatado maiores problemas, por isso nosso levantamento não ampliou o índice de áreas com problemas. De fato, o que acontece em Cascavel é uma preocupação dos produtores e não uma certeza de perdas”, explica o economista Marcelo Garrido.

Produção e produtividade

Segundo o Deral, a produção da safra de soja em 2019/2020 pode chegar a 19,8 milhões de toneladas, contra 16,1 milhões de toneladas da safra anterior, com uma alta de 23%. A produtividade média foi estimada em 3.615 quilos por hectare, acima dos 2.968 quilos registrados na última safra.

Por Daniel Popov, de São Paulo

Fonte : Canal Rural