PRAZO FINAL É 5 DE MAIO – No Brasil, 35% da área ainda não está no Cadastro Ambiental Rural

Rio Grande do Sul continua sendo o estado com menor índice de preenchimento, relativo a 8,94% da área

NOTÍCIAS RELACIONADAS

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) divulgou o balanço do Cadastro Ambiental Rural (CAR) relativo a 2015. Do total da área passível de cadastro no país (397,86 milhões de hectares), 64,86%, ou 258,05 milhões de hectares, constavam na base do sistema do CAR até dezembro do ano passado. As informações são do Serviço Florestal Brasileiro, ligado ao MMA e responsável pelo acompanhamento e compilação dos dados.

O prazo para que todos os proprietários rurais preencham e entreguem o CAR expira no dia 5 de maio. Até lá, mais 35% da área, que abriga 3 milhões de propriedades rurais, terá de fazer o cadastro. Para atingir a meta, teriam de ser feitos 28 mil cadastros por dia – visto que o Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2006 registrou haver 5,2 milhões de estabelecimentos rurais no país e, até dezembro, 2.255.428 imóveis rurais haviam sido cadastrados.

Em maio do ano passado, quando venceu o primeiro prazo – depois prorrogado para maio deste ano – para a inscrição no CAR, a proporção de área inscrita era pouco menor do que o atual, 53,56%.

Regiões

Até dezembro de 2015, a região que estava mais avançada no preenchimento, em termos porcentuais, era a Norte, com 82,04% da área passível de cadastro. A lista segue com Sudeste (63,06%), Centro-Oeste (62,71%), Nordeste (35,66%) e Sul (31,66%).

No Distrito Federal, Rio de Janeiro, Acre, Amazonas, Roraima e Maranhão, o porcentual de área cadastrada supera os 100%, ou seja, a área registrada no CAR, em hectares, é maior do que a inicialmente prevista pelo Serviço Florestal. Isso ocorre porque a base de dados foi extraída do Censo Agropecuário do IBGE, feito em 2006. Ou seja, há dez anos de defasagem.

Em Mato Grosso, a taxa de cadastros alcançou 77,27% da área em dezembro. Em Mato Grosso do Sul, o ritmo segue mais lento, com 34,54% dos cadastros realizados – apenas em agosto do ano passado MS integrou seu sistema de preenchimento ao Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Sicar), possibilitando a harmonização de dados estaduais e federais no momento de preencher e enviar o CAR. Em Goiás, a taxa ficou em 53,69%. No Sudeste, São Paulo fez 73,14%; Minas Gerais, 60,34%; Espírito Santo, 23,65%.

No Sul, região que segue em ritmo mais lento, o Paraná tem 48,11% da área cadastrada. O Rio Grande do Sul segue como o estado com o menor índice de preenchimento do CAR em relação à área: apenas 8,94%. O avanço, comparado com novembro de 2015, foi de 2,5 pontos porcentuais, quando 6,48% da área havia sido inclusa no CAR. Em maio do ano passado, esta unidade da federação estava com 1,49%. Santa Catarina já cadastrou 66,07% da área.

A lista segue com Amapá (98,84%), Pará (69,38%), Rondônia (81,03%), Tocantins (54,82%), Alagoas (14,67%), Bahia (24,13%), Ceará (17,28%), Paraíba (15,49%), Pernambuco (9,71%), Piauí (27,11%), Rio Grande do Norte (29,47%) e Sergipe (26,56%).

Fabrício Andrade/ Patrocínio-MG

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *