Potência agrícola de Goioerê e Quarto Centenário justifica escolha para Abertura Oficial da Colheita

Municípios do centro-oeste paranaense representam o sucesso desta safra de soja

João Bosco/Canal Rural

Foto: João Bosco/Canal Rural

Produtividade média na região para esta safra deve ficar em torno de 55 sacas por hectare

A equipe de reportagem do Projeto Soja Brasil está desde o início da semana em Quarto Centenário, no Paraná, onde será realizada no próximo sábado a Abertura Oficial da Colheita de Soja Da Safra 2013/2014. A região, localizada no centro-oeste do Estado, tem vocação agrícola e uma tecnificação de ponta.

O município, segundo o último censo do IBGE, tem apenas 5 mil habitantes, orgulhosos e satisfeitos com a terra onde vivem, com clima agradável, segurança e qualidade de vida. Quarto Centenário foi fundado em 1994. Antes, pertencia ao município de Goioerê, o maior da região, com 28 mil habitantes, que também tem uma grande vocação agrícola.

>>Veja a programação da Abertura Oficial da Colheita da Soja

É a agricultura que une os dois municípios. A região toda é uma grande produtora de soja. A produtividade média nesta safra vai ficar em torno de 55 sacas, mas alguns talhões vão passar de 70 sacas, graças ao solo bem tratado e de qualidade.

– Metade areia, metade argila. Mas isto não impede que aqui se tenha altos rendimentos de soja e, em segundo, uma topografia ondulada que também não impede uma mecanização que forneça soja de bom rendimento – avalia o consultor do Projeto Soja Brasil, Áureo Lantmann.

Um exemplo é a Fazenda Boa Sorte, onde acontece a Abertura Oficial da Colheita da Safra de Soja 2013/2014. O local não foi escolhido à toa: com 40 anos de empreendedorismo, vivenciou todas as mudanças na região ao longo de quatro décadas, passando pela cafeicultura, pelo boom do algodão e, finalmente, a produção de soja em grande escala.

– Acompanhou todas estas mudanças, também o surgimento do plantio direto, a adoção do plantio direto. Depois o sistema de cultivo mudou bastante em termos de controle com os transgênicos, e se for para partir para parte de máquinas, a evolução foi muito grande nos últimos 15 anos – conta o administrador da fazenda, Carlos Apoloni.

São 600 hectares, 500 deles destinados à soja.

– A gente já utiliza o que tem de bom no mundo, está utilizando, inclusive, com o plantio já com sistema de piloto automático nas máquinas, no RDK. Na colheita também é feito todo o mapeamento de colheita, pulverização com piloto automático e parte de variedades procura acompanhar o que a pesquisa vai nos indicando – explica Apoloni.

O evento se encerra neste sábado, mas a região vai continuar produzindo e, pelo jeito, cada vez mais, com mais tecnologia e produtividade.

– Aqui a gente expressa o potencial da região de Goioerê, de Quarto Centenário, deste oeste paranaense. Solo bom, produtores tecnificados, pessoas que realmente fazem o que gostam. Não estão na roça nem por dinheiro ou por jogar achando que a agricultura está num bom momento. Nós temos na região desde 70, 80 sacas por alqueire até 180 sacas por alqueire – afirma o presidente da Aprosoja Paraná, José Sismeiro.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *