É possível com arroz e feijão

É difícil conceber um atleta sem imaginar um corpo bem torneado, repleto de músculos trabalhados – resultado de várias horas de exercíos. O físico admirável muitas vezes tem a ajuda de suplementos para realçar as formas, mas existem alimentos do dia a dia capazes de exercer a mesma função dos complementos sintéticos. É uma regra básica: a musculatura é formada a partir das proteínas, que são cadeias de aminoácidos. Para ganhar massa muscular, é preciso ingeri-los. Caso contrário, o efeito do exercício não aparecerá.

"Quando a gente fala em crescimento muscular, somos obrigados a tratar de aminoácidos e proteínas, que devem estar na dieta de qualquer atleta", recomenda o nutricionista Gustavo Carvalho. "Para os praticantes de enduro, uma atividade que depende de energia, a proteína é fundamental. Para quem prefere exercícios mais leves, como a musculação, a quantidade pode ser menor", diz o especilista, alertando que a ingestão necessária depende da rotina do indivíduo, mas gira em torno de 1g a 3g por quilo do peso corporal.

Mesmo sem saber, muita gente já tem dieta de esportista, pois um grupo de alimentos básicos são os mais indicados. É o caso da fisiculturista Bárbara Maltez, que, quando resolveu investir na musculação, nem precisou mudar a dieta de maneira drástica. Lendo revistas e com acompanhamento de nutricionista, ela descobriu que consumia um cardápio correto, porém abaixo da quantidade necessária. A vendedora, de 23 anos, precisou apenas reforçar a quantidade de ovos, carnes, peixes e queijos, além de se alimentar na hora certa, sem fugir da dieta.

As proteínas de origem animal são consideradas as melhores para os músculos e têm uma maior aceitação do corpo. Nesse grupo, entram carne, frango, leite e derivados. Mas também é possível se nutrir com os alimentos de origem vegetal, como soja, feijão e outros GRÃOS.

Até mesmo o tradicional arroz com feijão de cada dia entra na lista. A dupla é uma combinação perfeita, já que os aminoácidos do feijão se unem aos do arroz e formam proteína, ajudando a reparar os músculos. O arroz também é fonte de carboidrato, o que dá energia.

Formadores de proteínas

Os aminoácidos são formadores de proteínas e tecidos musculares. Além disso, todos os processos fisiológicos dependem dos aminoácidos, que estão ligados à produção de energia do músculo. Há nove tipos de aminoácidos essenciais, que conseguimos ingerir, e outros 14 que são sintetizados por meio dos nove já existentes no organismo humano.

Saiba mais

Uma dose de gordura

Quando se busca o desenvolvimento muscular, o consumo de gordura também não pode ficar de fora, pois é ela quem incentiva a fomação de hormônios. "Qualquer fonte de proteína terá um teor de gordura que, não sendo alto, é aconselhável. A construção muscular se dá também por meio dos hormônios, são parte da receita", diz o nutricionista Gustavo Carvalho.

Segundo o nutricionista Leandro de Brito, no entanto, não basta pensar nos músculos. É preciso lembrar de fortalecer também a estrutura óssea, ingerindo cálcio junto dos alimentos hiperproteicos, já que a musculatura não se sustentará sozinha.

Fonte:  CORREIO BRAZILIENSE – DF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.