Posições de ex-ministros da Agricultura e do Meio Ambiente são antagônicas, diz Jorge Viana

Fonte:  Canal Rural

Segundo o senador, a distância entre o que se ouviu dos ministros do Meio Ambiente e o que se ouve dos ministros da Agricultura é tão grande que parecem relatos de países diferentes

Ao lembrar que nessa quarta, dia 24, o Senado ouviu ex-ministros do Meio Ambiente e nesta quinta, dia 25, ouve ex-ministros da Agricultura para discutirem o projeto de novo Código Florestal, o senador Jorge Viana (PT-AC) disse que "é tão grande a distância entre o que se ouviu ontem e o que estamos ouvindo hoje que parecem relatos de países diferentes, mesmo quando se trata de ex-ministros que trabalharam para a mesma gestão".

– São posições antagônicas – ressaltou Jorge Viana, que é um dos relatores do projeto de reforma do Código Florestal. O outro relator é o senador Luiz Henrique (PMDB-SC).

Ao resumir essas posições, Jorge Viana observou que os ex-ministros do Meio Ambiente avaliam que o projeto está muito ruim e precisa de modificações importantes, enquanto os ex-ministros da Agricultura consideram que o projeto é bom e, portanto, deve ser mantido como está.

Nessa quarta foram ouvidos os ex-ministros do Meio Ambiente Marina Silva e Carlos Minc (da gestão de Luiz Inácio Lula da Silva) e José Carlos Carvalho e Sarney Filho (do governo de Fernando Henrique Cardoso). Nesta quinta estão no Senado os ex-ministros da Agricultura Alysson Paulinelli (governo Geisel), Andrade Vieira (Itamar Franco), Francisco Turra (Fernando Henrique) e Reinhold Stephanes (Lula).

– Temos de achar um consenso para resolver o problema – disse Jorge Viana.

O senador sugeriu que os ex-ministros das duas pastas se reúnam apenas entre eles, por um dia, "sem interferências externas", e depois apresentem suas conclusões ao Senado. Ele voltou a defender um Código Florestal que viabilize um país competitivo em termos agropecuários, "mas que também permita ao Brasil ser uma potência florestal".

AGÊNCIA SENADO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *