POLÍTICA – Veja como está a disputa pela prefeitura nos 20 municípios mais ricos do agro

Campanha em cidades de MT, MS, BA, GO e PE mescla candidatos milionários, novatos e velhos conhecidos dos eleitores

+Urna eletrônica (Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Neste domingo (15/11), milhões de eleitores brasileiros vão às urnas para escolher prefeitos e vereadores que comandarão os municípios entre janeiro de 2021 e dezembro de 2024.

Nas 20 cidades com a produção mais valiosa do agronegócio brasileiro, segundo dados do IBGE de 2019, a disputa mescla candidatos milionários, novatos e velhos conhecidos.

A seguir, confira o panorama em cada município a partir das informações disponibilizadas pela Justiça Eleitoral.

1º) Sorriso (MT)

População: 92.769
Eleitores: 60.978
Valor da produção em 2019: R$ 3,946 bilhões

A disputa tem três candidatos, incluindo o atual prefeito Ari Lafin (PSDB). Lafin, que já foi vereador, declarou bens de R$ 420.358,34 à Justiça Eleitoral. Um de seus oponentes é o deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC), que já foi vereador e vice-prefeito da cidade. Ele declarou R$ 586.724,39 em bens.

O outro postulante é Junior Cesar Leite da Silva, o Pé no Chão (PC do B) declarou não ter bens à Justiça Eleitoral. A candidatura dele aparecia como indeferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11), por “ausência de requisito de registro”.

2º) Sapezal (MT)

População: 26.688
Eleitores: 17.938
Valor da produção em 2019: R$ 3,381 bilhões

A disputa é apenas entre dois candidatos. Valcir Casagrande (PL) tenta a reeleição. Ele declarou R$ 123.759,01 em bens à Justiça Eleitoral. O concorrente é Manoel Nascimento da Silva, o Manézinho (PROS), vereador eleito três vezes, a última em 2016, e que declarou R$ 2,9 mil em bens.

3º) São Desidério (BA)

População: 34.266
Eleitores: 23.639
Valor da produção em 2019: R$ 3,183 bilhões

Dois candidatos disputam a eleição. José Carlos de Carvalho, o Zé Carlos (PP) busca o segundo mandato consecutivo. Ele declarou R$ 699.680,00 em bens à Justiça Eleitoral.

O oponente é Demir Barbosa (PSD), que foi eleito prefeito em 2012 pelo MDB e não concorreu à reeleição em 2016. Ele declarou R$1.991.414,36 em bens.

4º) Campo Novo do Parecis (MT)

População: 36.143
Eleitores: 24.809
Valor da produção em 2019: R$ 3,055 bilhões

A cidade terá quatro candidatos na disputa. O atual prefeito, Rafael Machado (PSL), busca a reeleição. Ele declarou R$ 468.271,67 em bens à Justiça Eleitoral.

Um dos oponentes é Clovis de Paula (PSC), que já foi eleito duas vezes vereador e perdeu a eleição para prefeito em 2016. Ele declarou R$ 1.829.772,51 em bens à Justiça Eleitoral.

Também estão na disputa Sebastião Carlos Pim (PSD), que já disputou a prefeitura em 2012 e declarou R$ 601.500,00 em bens, e Angela Maria de Castro, a Professora Angela (PSB), que concorre pela primeira vez ao cargo e declarou R$ 610.150,61 em bens.

5º) Rio Verde (GO)

População: 241.518
Eleitores: 132.809
Valor da produção em 2019: R$ 2.578 bilhões

Cinco candidatos estão no páreo, incluindo Paulo do Vale (DEM), que busca a reeleição e declarou R$ 11.036.686,87 em bens à Justiça Eleitoral.

Um dos oponentes é Cristiano Quintino (Avante), que concorreu a prefeito em 2016 e não teve bens declarados à Justiça Eleitoral. Ainda há outros três candidatos que disputam pela primeira vez a prefeitura na cidade.

Clailton Filho (PSDB), que não declarou bens à Justiça Eleitoral, Osvaldo Fonseca de Almeida Junior, o Dr. Osvaldo (MDB), que declarou R$ 1.655.421,00, e Valdemar Paula da Silva, o Professor Vavá (PT), que declarou R$1.790.000,00 em bens.

6º) Cristalina (GO)

População: 60.210
Eleitores: 33.179
Valor da produção em 2019: R$ 2,388 bilhões

Sete candidatos concorrem à prefeitura, incluindo Daniel Sabino Vaz, o Daniel do Sindicato (DEM), que busca a reeleição. Ele foi eleito vereador pelo PSL em 2012 e, quatro anos depois, prefeito pelo PSB. Declarou R$ 272 mil em bens.

Um dos oponentes é Osório Fernandes de Sousa, o Dr. Osório (PSC), cuja candidatura constava como deferida com recurso na sexta-feira (13/11). Ele foi eleito vereador em 2016 pelo PHS e declarou R$ 120 mil em bens à Justiça Eleitoral.

Também está na disputa Luiz Attié (Podemos), que foi eleito prefeito em 2008 pelo DEM e em 2012 pelo PSD. Ele declarou R$ 368.858,32 em bens. Outro candidato é Olivar Caetano de Souza (PSD), que foi eleito vereador em 2012 pelo DEM e não se reelegeu em 2016. Ele declarou R$ 148.468,61 em bens à Justiça Eleitoral.

Concorrem, ainda, Janete Andrade (PROS), que foi eleita vereadora em 2016 pelo PSB e declarou R$ 12 mil em bens, e Vanderlei Benatti da Silva, o Vanderlei da Plantebem (MDB), que é outro estreante na majoritária e declarou R$ 1.473.329,20 em bens.

A candidatura de Márcia Bittencourt (PRTB), que não teve nenhum bem declarado, constava como indeferida até a tarde de sexta-feira (13/11), segundo a Justiça Eleitoral.

7º) Jataí (GO)

População: 102.065
Eleitores: 68.256
Valor da produção em 2019: R$ 2,368 bilhões

São seis candidatos no páreo. Um deles é Humberto Machado (MDB), prefeito eleito em 2008 e reeleito em 2012. Ele declarou R$ 6.535.169,19 em bens à Justiça Eleitoral. Outro concorrente é o deputado estadual José Antônio Prado Nunes Carvalho, o Zé Carapô (DC), que havia sido eleito vereador no município em 2016. Ele declarou R$ 200 mil em bens.

Também está na disputa Marcos Antônio Ferreira da Luz (PDT), eleito vereador por três vezes na cidade e que declarou R$ 302 mil em bens. Até sexta-feira (13/11), a candidatura dele constava como indeferida com recurso, tendo como motivo “ficha limpa”.

Outros três candidatos disputam pela primeira vez a eleição a prefeito. Luciano Lima (PSD), que declarou R$ 266.071,00 em bens, Flaviane Scopel (Cidadania), que não declarou bens à Justiça Eleitoral, e Marquinho Carvalho (PT), que também não teve bens declarados.

8º) Diamantino (MT)

População: 22.178
Eleitores: 15.993
Valor da produção em 2019: R$ 2,351 bilhões

Cinco candidatos disputam a prefeitura, incluindo Eduardo Capistrano (PDT), que busca a reeleição e declarou R$ 1.325.533,57 em bens à Justiça Eleitoral.

Dois dos oponentes já foram eleitos vereadores na cidade. Manoel Loureiro Neto, o Dr. Manoel (MDB), que declarou R$ 920 mil em bens e cuja candidatura constava como deferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11), e Maria Eugenia dos Santos Vasconcellos (PSB), que declarou R$ 294.413,54.

Outros dois disputam pela primeira vez a prefeitura. Cleber Soares (DEM), que declarou R$ 343,12 em bens, e Lecindo Pedro da Silva, o Lecindo do Sindicato (PT), que declarou R$ 1.613.200,00 em bens à Justiça Eleitoral.

9º) Nova Ubiratã (MT)

População: 12.298
Eleitores: 6.766
Valor da produção em 2019: R$ 2,337 bilhões

A disputa terá só dois candidatos em 2020 e ambos os concorrentes tentam se tornar prefeito pela primeira vez. Edegar José Bernardi, o Neninho da Nevada (PRTB), que declarou R$ 563.251,36 em bens à Justiça Eleitoral, e Silvio André Stolfo, o Silvio da Saúde (MDB), que declarou R$ 200 mil.

10º) Nova Mutum (MT)

População: 46.813
Eleitores: 29.265
Valor da produção em 2019: R$ 2,238 bilhões

Três candidatos estão no páreo. Um deles é Leandro Félix (PSL), vice-prefeito eleito em 2012 e reeleito em 2016 pelo PSDC. Ele declarou R$ 2.704.500,00 em bens à Justiça Eleitoral.

As outras duas candidaturas constavam como pendentes de análise de recurso. Uma é de Airton Pessi, o Quick (DEM), que já foi eleito vereador três vezes e declarou R$ 1.973.000,00 em bens. No caso dele, o status era indeferida com recurso até a tarde de sexta-feira (13/11), com o motivo “indeferimento de partido ou coligação”.

A outra é de Edileudo Ramalho (Solidariedade), que constava como deferida com recurso até a tarde de sexta-feira (13/11). Ele declarou R$ 1.856.717,39 de bens à Justiça Eleitoral.

11ª) Formosa do Rio Preto (BA)

População: 25.857
Eleitores: 19.549
Valor da produção em 2019: R$ 2,097 bilhões

Três candidatos disputam a eleição. Bira Lisboa (PP), que já concorreu a prefeito em 2012 pelo MDB e declarou R$1.085.000,00 em bens à Justiça Eleitoral; Gerson Bonfantti (Avante), eleito vice-prefeito em 2012 pelo PC do B e que declarou R$ 690.140,10; e Manoel Afonso de Araújo, o Neo (PSD), eleito prefeito em 2008 pelo MDB e que declarou R$1.909.600,00 em bens.

12º) Campo Verde (MT)

População: 45.740
Eleitores: 29.781
Valor da produção em 2019: R$ 1,978 bilhão

Há quatro candidatos na disputa. Um deles é Antonio Cesar dos Santos, o Cesinha (Solidariedade), que já concorreu duas vezes ao cargo e declarou R$ 14.611.435,00 em bens à Justiça Eleitoral.

Também estão na disputa Alexandre Lopes (PDT), que declarou R$ 4.043.000,94 em bens; Isneivaldo Delmondes da Silva, o Dantte (PP), eleito vereador em 2016 e que declarou R$ 607 mil; e Ricardo Evangelista (PSL), que declarou R$ 115 mil.

13º) Primavera do Leste (MT)

População: 63.092
Eleitores: 45.290
Valor da produção em 2019: R$ 1,736 bilhão

Só dois candidatos estão no páreo. Um deles é Léo Bortolin (MDB), atual prefeito. Ele assumiu o cargo interinamente por presidir a Câmara de Vereadores em setembro de 2017, após a cassação de Getúlio Viana (PSB), e foi eleito dois meses depois em votação suplementar. Declarou R$ 1.233.785,79 em bens à Justiça Eleitoral.

O oponente é Marcos Filippi (Podemos), que disputa pela primeira vez a prefeitura na cidade e declarou R$ 6.589.942,00 em bens.

14º) Maracaju (MS)

População: 48.022
Eleitores: 27.330
Valor da produção em 2019: R$ 1,659 bilhão

A disputa tem seis candidatos que, segundo o TSE, concorrem pela primeira vez a prefeito do município. O único que já teve um mandato é Thiago Caminha (Republicanos), vereador eleito em 2012. Ele não declarou nenhum bem à Justiça Eleitoral.

Os outros concorrentes são Amauri Mazzucatto (PSC), que declarou R$ 15 mil; Lenilso Carvalho (MDB), que declarou R$ 523.372,00; Marcos Calderan (PSDB), que declarou R$ 3.287.372,25; Jeamilton de Oliveira Barbosa, o Professor Jeamilton (Avante), que declarou R$ 550 mil; e Reginaldo Pereira Ferreira, o Reginaldo Fotógrafo (DC), que declarou R$ 166.900,41.

15º) Petrolina (PE)

População: 354.317
Eleitores: 210.359
Valor da produção em 2019: R$ 1,627 bilhão

Seis candidatos estão no páreo. Entre eles, está Miguel Coelho (MDB), que tenta a reeleição. Ele foi eleito deputado estadual em 2014 e, dois anos depois, ganhou a prefeitura. Declarou R$ 836.741,60 em bens à Justiça Eleitoral.

Entre os oponentes está Odacy Amorim (PT), deputado estadual eleito em 2010 pelo PSB e reeleito em 2014 pelo PT. Ele já concorreu a prefeito em 2012 e 2016 pelo PT, mas não ganhou. Declarou R$ 648.823,58 em bens.

Também concorrem Gabriel Menezes (PSL), vereador eleito em 2016 e que declarou R$ 235 mil em bens; Marcos Heridijânio Moura Bezerra, o Dr. Marcos (PSOL), que declarou R$ 250 mil; Julio Lossio Filho (PSD), que declarou R$ 358.840,74 em bens; e Deomiro Santos (PV), que declarou R$ 213 mil em bens.

16º) Lucas do Rio Verde (MT)

População: 67.620
Eleitores: 46.130
Valor da produção em 2019: R$ 1,609 bilhão

São quatro candidatos na disputa, incluindo Luiz Binotti (PSD), que tenta a reeleição. Ele declarou R$ 61.927.596,41 em bens à Justiça Eleitoral.

Um dos adversários é o que declarou maior patrimônio entre os concorrentes nas 20 cidades com produção mais valiosa: Miguel Vaz (Cidadania), que declarou R$ 131.020.570,05 em bens. Ele foi eleito vice-prefeito em 2012, mas foi derrotado para o mesmo cargo em 2016.

Ainda estão concorrendo Claudio Senna (Podemos), que declarou R$ 31.528.192,22 em bens, e Jiloir Augusto Pelicioli, o Mano da Saúde (PROS), eleito vereador em 2016 pelo PDT e que declarou R$ 339.994,73 em bens.

17º) Campos de Júlio (MT)

População: 7.070
Eleitores: 4.780
Valor da produção em 2019: R$ 1,509 bilhão

Há quatro candidatos concorrendo. Dois deles são vereadores eleitos em 2016: Elizeu Luis Miranda, o Elizeu do Táxi (Solidariedade), que declarou R$ 100 mil em bens; e Rodrigo Lemes (PROS), que declarou R$ 347.900,00.

Também estão no páreo Irineu Marcos Parmeggiani, o Parma (Patriota), que declarou R$ 6.253.465,19 em bens à Justiça Eleitoral, e Rosangela Ferreira (Republicanos), que já foi eleita vereadora em 2004 e declarou R$ 28 mil em bens.

18º) Sidrolândia (MS)

População: 59.245
Eleitores: 31.288
Valor da produção em 2019: R$ 1,393 bilhão

A disputa está entre três candidatos, sendo que dois já foram prefeitos. Eleito em 2008, Daltro Fiuza (MDB) declarou R$ 779 mil em bens. Sua candidatura constava como deferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11), segundo a Justiça Eleitoral.

Outro concorrente é Enelvo Felini (PSDB), eleito prefeito em 2012. Ele declarou R$ 8.195.000,00 em bens. Também busca o cargo Moacyr de Almeida Filho, o Moacyr do Vacaria (Patriota), que declarou R$ 3.968.449,97 em bens e cuja candidatura constava como deferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11).

19ª) Barreiras (BA)

População: 156.975
Eleitores: 96.559
Valor da produção em 2019: R$ 1,392 bilhão

São quatro candidatos na disputa, incluindo João Barbosa de Souza Sobrinho, o Zito Barbosa (DEM), que busca a reeleição. Ele foi eleito prefeito em 2008, perdeu em 2012 e ganhou novamente em 2016. Declarou R$ 4.801.388,97 em bens à Justiça Eleitoral.

Entre os oponentes, está o deputado federal Carlos Tito Marques Cordeiro, o Tito (Avante), que foi eleito vereador em 2012 no município. Ele declarou R$ 291.716,97 em bens.

Completam a lista Dr. Marcos Pires (PSC), que declarou R$ 4.770.000,00 em bens, e Emilio Carneiro Bacelar (DC), que declarou R$ 1.690.000,00 e cuja candidatura constava como indeferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11), com o motivo “indeferimento de partido ou coligação”.

20ª) Ponta Porã (MS)

População: 93.937
Eleitores: 66.918
Valor da produção em 2019: R$ 1,381 bilhão

Três candidatos disputam o cargo, incluindo Helio Peluffo Filho (PSDB), que busca a reeleição. Ele declarou R$ 4.533.075,27 em bens à Justiça Eleitoral.

Os oponentes são Vitória Elfrida Antunes, a Professora Vitória (PT), que declarou R$ 86.449,26 em bens, e Ronaldo Franco (Patriota), que não declarou bens e cuja candidatura constava como indeferida com recurso na tarde de sexta-feira (13/11), com o motivo “ausência de requisito de registro”.

REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *