POLÍTICA – Polícia prende dono da JBS e vice-governador de Minas Gerais

Operação investiga esquema de propina no Ministério da Agricultura durante o governo de Dilma Rousseff

Joesley Batista   (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Joesley Batista (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A Polícia Federal prendeu na manhã desta sexta-feira (9/11) o empresário Joesley Batista, presidente da J&F (holding que controla o frigorífico JBS), o executivo do grupo, Ricardo Saud, e o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andrade, ex-ministro da Agricultura. A operação investiga suspeitas de corrupção no Ministério durante a gestão de Dilma Rousseff.

Segundo o portal G1, os agentes estão cumprindo 19 mandados de prisão temporária e 63 de busca e apreensão no Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraíba e Mato Grosso. Também foram presos o deputado estadual João Magalhães (MG) e o deputado federal eleito Neri Geller (PP-MT), que também foi ministro da Agricultura.

A operação foi batizada de Capitu, em referência à personagem da obra Dom Casmurro, de Machado de Assis. A investigação foi baseada na delação do doleiro Lúcio Funaro, apontado nas investigações da Lava Jato como operador financeiro do então PMDB, partido que compôs chapa com Dilma Rousseff.

Ainda conforme o G1, foi montado um esquema de propinas dentro do Ministério da Agricultura para arrecadas dinheiro para políticos do partido, que envolvia também duas redes varejistas mineiras. Esses políticos e o partido receberiam dinheiro da JBS em troca de medidas para beneficiar a empresa.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL