POLÍTICA – Mudanças na Funai serão lentas e graduais, diz ministra

Damares Alves disse considerar a possibilidade de iniciar a nova gestão mantendo o atual presidente da instituição

Damares Alves-Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos-funai (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Damares Alves, ministra que será responsável pela gestão da Funai no governo Bolsonaro (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

A futura ministra da Mulher, Família e Direito Humanos, Damares Alves, afirmou, nesta quinta-feira (13/12) que as mudanças na Fundação Nacional do Índio (Funai) serão lentas e graduais. A instituição, responsável pela política indigenista no Brasil, deixará o Ministério da Justiça e passará à pasta a ser chefiada por ela no novo governo, a partir de primeiro de janeiro.

"A Funai, a gente vai lidar de uma forma diferente, vai lidar com mais calma. A Funai vai ser recebida como está neste momento. Se tiver que fazer modificações na Funai, serão lentas e graduais", disse a futura ministra, de acordo com o portal G1.

Damares Alves disse ainda considerar a possibilidade da Funai começar o novo governo com o atual presidente, Wallace Moreira Bastos. Questionada sobre a atuação dele, ela elogiou seu trabalho.

Me parece que o atual presidente é uma pessoa muito sensata, o Wallace me parece uma pessoa muito centrada, acho que vai dar para fazer uma transição legal, conhecer um pouco do trabalho do Wallace", afirmou, segundo o G1.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte :GLOBO RURAL

Compartilhe!