É época de colher bons frutos na região Sul

No Brasil, devido a grande extensão territorial e diversidade climática, sempre é tempo de plantar e colher. Na região sul, por exemplo, os agricultores familiares se preparam para colher o que foi plantado do semestre passado.  A região sul é a maior produtora de grãos do País, sendo o Rio Grande do Sul o maior produtor nacional de arroz.  A previsão é de que na safra 2015/2016, cuja colheita vai de fevereiro a abril, agricultores familiares e assentados da reforma agrária colham 450 mil sacas de arroz agroecológico, 20% a mais do grão limpo e seco que a safra anterior. 

O arroz é apenas um exemplo, pois no primeiro semestre, nos estados da Região Sul, também é tempo de colher amendoim e soja.  “Agora não é época de semeadura, mas de colher tudo que foi plantado no semestre passado”, comenta o engenheiro agrônomo da Emater/RS, Antônio Conte. O trigo e o feijão são os grãos cujo plantio é feito no primeiro semestre.

De acordo com Conte, as frutas cultivadas no Sul são as típicas do clima frio.  “São frutas como maçã, pêssego, nectarina e uva, que são cultivadas principalmente no inverno”, exemplifica. A colheita das frutas se dá ao longo do ano, cada uma respeitando as especificidades de cada localidade. No verão, a vedete é a uva que tem a colheita iniciada agora em janeiro em vários pontos da região.

Já as hortaliças não tem época, se planta e colhe o ano todo. “Só no Rio Grande do Sul são mais de 70 tipos de hortaliças”, afirma o engenheiro agrônomo, que presta assistência técnica a agricultores familiares do estado. “Damos orientações específicas para cada cultivo”, diz.  Mas a orientação é consenso, segundo ele. “Manter a conservação do solo, com cobertura de palhas é uma prática comum”, explica ao garantir que a iniciativa assegura a qualidade da terra.

Assistência para o desenvolvimento

O agricultor familiar que vai plantar e precisa de orientações pode contar com o os serviços de assistência técnica e extensão rural (Ater). O objetivo da Ater é melhorar a renda e a qualidade de vida das famílias rurais, por meio do aperfeiçoamento dos sistemas de produção, de mecanismo de acesso a recursos, serviços e renda, de forma sustentável.

Entre os dias 31 de maio e 3 de junho será realizado em Brasília a 2º Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural na Agricultura Familiar e na Reforma Agrária (2º CNATER).  O evento terá como objetivo estabelecer estratégias e ações prioritárias para promover a universalização da assistência técnica e extensão rural pública e de qualidade para a agricultura familiar.

A conferência é uma realização do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) sobre a coordenação do Conselho Nacional de Desenvolvimento Rural Sustentável (Condraf).

Adolfo Brito
Ascom/MDA

Fonte : MDA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *