Plebiscito no caminho da federalização

As exigências das legislações gaúcha e nacional podem fazer com que Estado e União decidam declinar da intenção de federalizar os armazéns da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa). De acordo com o presidente da companhia, Márcio Pilger, os dois governos ainda avaliam a viabilidade do negócio. ‘Só para tu ter uma ideia da complexidade, a lei estadual até permite, mas exige um plebiscito’, exemplificou. ‘E a compra precisaria ser aprovada pelo Congresso. Então, não se trata de um processo simples e entendo que está muito distante de um desfecho’, completou.

Segundo Pilger, que teve a primeira reunião com representante da União na quarta-feira, o estudo da viabilidade da federalização dos armazéns implica saber o quanto eles valem e uma análise de governo acerca das implicações legais e jurídicas. ‘Será que é interessante para o Estado a federalização? Será que é interessante para a União? Não sei se a Conab teria 600 mil toneladas de grãos para armazenar’, disse, ao citar questões ainda sem resposta.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *