Plantio da soja chega a 98% no Rio Grande do Sul e lavouras melhoram, diz Emater

Segundo a entidade, as chuvas que atingiram o estado na última semana serviram não só para o avanço dos trabalhos de semeadura, como também para melhorar a condição das lavouras

Por Daniel Popov, de São Paulo

03/01/2021 às 15h01

O plantio da soja atinge agora 98% dos 6 milhões de hectares previstos para serem implantados nesta safra 2020/2021. Segundo dados da Emater-RS, o avanço das chuvas favoreceu os trabalhos na semana. Entretanto, na mesma época do ano passado e na média para o período, o plantio já estava finalizado.

“As precipitações esparsas e de volumes variados ocorridas na semana contribuíram para o avanço do plantio no estado, que já chega a 98%”, diz.

emater soja plantio

Confira a situação das lavouras de soja destacada em algumas regiões:

Bagé

A semeadura evoluiu lentamente na semana, chegando a 95%. Nos municípios onde não houve precipitações, a semeadura foi paralisada no aguardo de reposição da umidade nos solos. Já as chuvas ocorridas mais a Oeste da região (esparsas e em forma de pancadas) foram benéficas para germinação e emergência das lavouras recentemente plantadas.

“A cultura aos poucos consegue predominar nas áreas, com o fechamento de entrelinhas. Desde o final de novembro, as condições do tempo vêm mudando o quadro negativo de estiagem.”

Erechim

Os volumes médios de precipitações na semana chegaram a 50 milímetros e mantiveram os níveis de umidade dos solos. Dos cultivos, 10% estão em germinação e 90% em estado vegetativo, com boa sanidade.

Passo Fundo

O volume de chuva foi menor, em média 5,7 milímetros, mas suficiente para que os produtores conseguissem finalizar o plantio e chegar aos 648 mil hectares previstos na intenção para a safra.

“Os cultivos germinaram, em algumas lavouras com desuniformidade, e 100% estão em fase de desenvolvimento vegetativo, em bom estado fitossanitário.

Frederico Westphalen

As chuvas, que variaram de três a 35 milímetros, e a umidade relativa do ar favorável permitiram o bom desenvolvimento das plantas.

“Na semana, o foco recaiu no manejo de plantas invasoras e na aplicação de fungicidas nas lavouras de soja já emergidas, momento em que o monitoramento fitossanitário é importante para maximizar a eficiência das pulverizações.”

Ijuí

Segundo a Emater, as lavouras apresentam plantas com porte menor, maior emissão de ramos laterais, com bom desenvolvimento e rápido crescimento das folhas. Nas áreas semeadas em final de outubro e início de novembro, já inicia a floração.

“Em geral, observam-se ataques de pragas, causando morte de plantas ou tombamento provocados por insetos que danificam o colo da planta. Tem ocorrido também ataque em plantas recém-emergidas. Em termos de doenças, aumenta a incidência de manchas foliares nas folhas baixeiras. Produtores realizam o controle de ervas daninhas e a aplicação de fungicidas”, diz.

Soledade

Por lá, a semeadura foi encerrada e a área total chegou a 451.430 hectares, afirma a Emater.

“Em geral, as lavouras se encontram com significativo incremento de área foliar, proporcionado por boas condições de radiação solar, temperaturas apropriadas e pelas chuvas periódicas ocorridas nas últimas semanas. Por conta disso, em grande parte dos cultivos inicia o fechamento das entrelinhas. Produtores realizam manejos fúngicos preventivos e também o controle de plantas invasoras em pós-emergência.”

Pelotas

Segundo a Emater, por lá também foi concluída a semeadura, alcançando 420.757 hectares.

“Produtores conseguiram escalonar os plantios com cultivares de diferentes estágios de maturação, objetivando as melhores práticas para o enfrentamento de estiagens. Das áreas de soja, 11% já entraram em florescimento. Produtores seguem o controle de invasoras e controle de pragas.”

Caxias do Sul

Apesar de algumas áreas estarem há mais de dez dias sem chuvas, a maioria das lavouras apresenta um bom desenvolvimento vegetativo, afirma a Emater.

“Em Serafina Corrêa, os agricultores que realizam o monitoramento de pragas por meio do pano de batida vêm constatando número muito baixo de lagarta e índice de desfolha próximo a zero, não havendo necessidade de controle.”

Santa Maria

A Emater informa que por lá o plantio foi concluído.

“As chuvas ocorridas propiciaram a continuidade do plantio e a boa germinação nas áreas recentes. Além disso, favoreceram as lavouras estabelecidas.”

Santa Rosa

Por lá, predominou o tempo seco, com temperaturas abaixo do normal. Na sexta-feira (25), sábado (26) e domingo (27) foram registradas chuvas em diversos municípios, na forma de pancadas, com volumes irregulares, afirma a Emater.

“Há heterogeneidade nos cultivos. Nos locais onde as chuvas ocorreram, o desenvolvimento das plantas é satisfatório, com estande de plantas se aproximando do fechamento das linhas. Já nos municípios próximos a São Luís Gonzaga, as plantas têm tamanho menor, quando comparadas com as da região onde ocorreram chuvas.”

Fonte: Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *