PLANO SAFRA

(Comentário do Dr. Ricardo Alfonsin para o Canal Rural – De 07/06/2010)

Todo o ano nós temos esta pompa no lançamento do novo Plano Safra, e a agricultura brasileira tem tido uma pequena participação ao financiamento oficial, não alcançando 30% da necessidade de financiamento para a agricultura brasileira. Entretanto, não se pode deixar de avaliar que temos avanços em situações que estão colocadas neste novo plano, destacando a questão do incentivo a sustentabilidade. Nós precisamos incentivar que isto ocorra, porque os próprios mercados internacionais exigem e continuarão exigindo o certificado de origem de nossos produtos, que tem esta condição de ambientalmente adequado e, cada vez mais, o produtor que não estiver desenvolvendo uma agricultura sustentável, respeitando as leis ambientais, terá muita dificuldade no acesso ao crédito, no acesso a comercialização, e outras situações que impedirão que ele tenha uma atividade normal.

Um outro aspecto que eu considero muito importante também é que começa a se falar numa faixa, já que há uma buy drugs online without prescription divisão entre agricultura familiar e empresarial, que se tenha também uma visão muito direta e focada no médio agricultor, que é um abandonado dentro da produção brasileira. Ele é quem traz as maiores dificuldades para continuar a sua atividade, não tem  nenhum programa específico. Para este agricultor, o que eu considero mais importante do que o programa que esta sendo lançado, é que se crie condições de acesso ao crédito, pois ele está hoje afastado do crédito, seus bens estão todos em garantia de alongamentos de dívidas, e muitas vezes há excesso de garantias e nós temos que procurar facilidades para dar a este produtor acesso ao crédito. Então, são medidas importantes.

Nós temos a questão também do seguro agrícola, que aumentou o volume de recursos, que mesmo ainda sendo  totalmente insuficiente para a necessidade do tamanho da   agricultura brasileira, começa a avançar acomplia acomplia neste sentido e é uma peça fundamental para o agronegócio.

É mais um anúncio de safra, mas vamos aguardar a concretização do plano anunciado, pois nem sempre aquilo que está no papel é o que vem ocorrer no futuro, nem sempre há um link entre uma coisa e outra e a realidade acaba tornando-se completamente diferente. Então, vamos esperar para ver como irá se desenvolver este assunto e torcer para que seja aplicado o que está no papel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *