Plano Safra é garantia de alimentos, exportações e crescimento econômico, diz Kátia Abreu

 

Os recursos do Plano Safra 2014-2015 resultarão na garantia de alimentos para os brasileiros, produção de excedente para exportação e geração de empregos, afirmou Kátia Abreu, ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. “Esse Plano Safra não foi para os produtores, foi um Plano Safra que a presidenta especialmente trabalhou para todos os brasileiros”, avaliou. O agronegócio responde por cerca de 24% do PIB e 36% do emprego formal.

“Na agricultura não tem gasto, tem investimento e crescimento. Então nós saímos de R$ 156 bilhões para R$ 187 bilhões. Nós estamos muito contentes com isso porque vamos cumprir nosso papel, vamos continuar trabalhando e ajudando o Brasil neste momento”, declarou a ministra.

“A presidenta Dilma tem repetido e eu quero reiterar que ajuste fiscal não são só cortes, também requer investimentos para continuar crescendo e fazendo o desenvolvimento”, explicou a ministra. Foto: Felipe Rossi - Gabinete Digital/PR

“A presidenta Dilma tem repetido e eu quero reiterar que ajuste fiscal não são só cortes, também requer investimentos para continuar crescendo e fazendo o desenvolvimento”, explicou a ministra. Foto: Felipe Rossi – Gabinete Digital/PR

Ela destacou também que em um momento de ajuste fiscal é significativo que o governo federal aumente em 20% os recursos para custeio da produção agropecuária. “A presidenta Dilma tem repetido e eu quero reiterar que ajuste fiscal não são só cortes, também requer investimentos para continuar crescendo e fazendo o desenvolvimento”, explicou. De acordo com ela, o agronegócio tem a capacidade de dar resposta rápida aos investimentos, e contribuirá para a retomada da trajetória de crescimento da economia.

A ministra ainda lembrou que com o aumento de produtividade ao longo dos anos, o setor tem contribuído com o saldo da balança comercial do País exportando excedentes. “Em 1976, o Brasil produziu 40 milhões de toneladas de grãos com uma produtividade baixa de 1,2 mil quilos por hectare. Em 2014, [foram] 202 milhões de toneladas com uma produtividade de 3,5 mil quilos por hectare.”

Fonte: Planalto