Plano Safra do RS terá 1,1 bilhão

Fonte:  Correio do Povo

Iniciativa inédita no país, a política estadual será lançada hoje com foco na produção leiteira, pecuária e agroecologia

Ivar Pavan Crédito: ANTÔNIO SOBRAL / CP MEMÓRIA

Ivar Pavan
Crédito: ANTÔNIO SOBRAL / CP MEMÓRIA

O aporte de R$ 1,1 bilhão será anunciado hoje pelo governador Tarso Genro no lançamento do primeiro Plano Safra Estadual. A verba virá do Banrisul, captada através de depósito à vista e caderneta de poupança rural. Somado aos recursos federais, a agricultura gaúcha terá à disposição R$ 15,1 bilhões para custeio e investimento na safra 2011/2012. Conforme o coordenador da assessoria superior do governador, Vicente Marques, os juros do pacote regional seguem o federal: de 1% a 6,75% ao ano, dependendo da linha. O Piratini aproveitou o Dia do Colono para o lançamento que terá presença dos secretários da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e do Desenvolvimento Rural e Cooperativismo, Ivar Pavan. Com 76,8% de seus 2.281 habitantes no meio rural, Sério, no Vale do Taquari, sedia o evento desta manhã.
O Estado também investirá R$ 36,6 milhões em novos programas nas áreas de produção leiteira, irrigação, agroecologia, pecuária, pesca e assentamentos. Entretanto, sem previsão no orçamento, parte da verba depende de aprovação da Assembleia Legislativa. Também depende dos deputados a rubrica de R$ 1,7 milhão para capacitação no Programa Leite Gaúcho e R$ 2 milhões para promoção de feiras agroecológicas. Após o recesso legislativo, também serão encaminhados pelo Executivo dois projetos de políticas para agroindústria familiar
O fato de o Estado ter seu próprio plano safra é visto com bons olhos pelas entidades. Contudo, para o coordenador estadual da Fetraf-Sul, Roberto Balen, o volume de recursos poderia ser maior devido à importância da agricultura para a economia gaúcha. Já o presidente da Fetag, Elton Weber, espera que o orçamento da Secretaria da Agricultura seja ampliado em 2012. Segundo Mainardi, não será a falta de verba que irá prejudicar o desenvolvimento de culturas importantes para o Estado, como o milho. "Esses recursos integram e complementam o que foi anunciado pelo governo federal."
O que vem por aí
– Pecuária Familiar: equalização de juro a produtores que não acessam ao Pronaf. Até o limite de R$ 10 mil a taxa anual é de 1%. Acima deste valor, 2%;
– Irrigando a Agricultura Familiar: criação de dois programas (R$ 11 milhões cada) para construção de açudes e capacitação de produtores;
– Qualificação da infraestrutura dos assentamentos: R$ 6 milhões;
– RS Pesca e Aquicultura: R$ 1,5 milhão para capacitação e regularização de licenças;
– Construção do Laboratório de Segurança Biológica, em Eldorado do Sul, com verbas federal e estadual. A obra licitada no valor de R$ 15 milhões depende da liberação de uma emenda parlamentar;
– Isenção de ICMS para agricultores familiares que vendem seus produtos para a merenda escolar. A medida já foi autorizada pelo Confaz;
– Implantação de 13 telecentros rurais.
Fonte: Gabinete do governador/ Fepagro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *