Plano lançado pelo governo nesta quinta pretende melhorar infraestrutura aeroportuária

Pelo plano, 270 aeroportos brasileiros receberão investimentos

Rodrigo Saccone | Brasília (DF)

Emerson Souza

Foto: Emerson Souza / Agencia RBS

Pelo plano, 270 aeroportos brasileiros receberão investimentos

Pelo Plano Nacional lançado nesta quinta, dia 20, em Brasília, 270 aeroportos brasileiros vão receber investimentos. Confins, em Minas Gerais, e Galeão, no Rio de Janeiro, serão concedidos à iniciativa privada. A meta é melhorar a qualidade dos serviços e a infraestrutura aeroportuária.

A expectativa é lançar em agosto os editais para concessão dos aeroportos de Confins e do Galeão. O leilão deve acontecer em setembro. A estima é que os administradores privados invistam R$ 11,4 bilhões em melhorias de infraestrutura nos dois locais. Para participar é preciso experiência na operação de terminais com movimentação de pelo menos 35 milhões de passageiros por ano. A estratégia foi adotada para atrair empresas que operam os maiores e mais eficientes aeroportos do mundo.

Também foram anunciados investimentos de R$ 7,3 bilhões na construção e melhoria de 270 aeroportos regionais. O Nordeste será o principal beneficiado, com R$ 2,1 bilhões em 64 pequenos e médios terminais. Na região Norte, serão investidos R$ 1,7 bilhão. No Centro-Oeste, R$ 900 milhões. Mais um R$ 1,6 bilhão para o Sudeste e R$ 1 bilhão para o Sul. O objetivo é criar polos regionais de desenvolvimento, fortalecer centros turísticos e garantir a integração do território nacional.

Subsídios nos preços das passagens e isenção de tarifas aeroportuárias para as companhias também estão nas promessas do governo para estimular a regionalização do transporte aéreo.

– Um subsídio que equilibre os custos das companhias aéreas. Esses subsídios, junto com os outros incentivos que serão concedidos, significarão o aumento da competitividade para voar para aeroportos do interior – falou o ministro da Aviação Civil Wagner Bittencourt.

A presidente Dilma Rousseff também autorizou a exploração comercial de aeroportos privados, que receberão basicamente jatos executivos. Até hoje apenas os terminais públicos podiam cobrar tarifas.

– Essas ações que anunciamos hoje para o setor de aeroportos fazem parte de toda uma série de iniciativas que temos tomado para resolver os gargalos de infraestrutura no país – disse a presidente.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.