Plano de safra ignora medidas para recuperar renda

O presidente da Comissão de Endividamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Groso (Famato), deputado federal Homero Pereira (PR/MT), criticou a omissão do governo ao excluir do Plano Agrícola e Pecuário 2007/2008 (PAP), lançado hoje (28/6), medidas para recuperar a renda dos produtores rurais. “Esperávamos uma postura mais pró-ativa nessa questão. Há tempos estamos falando da importância dos defensivos genéricos e de medidas compensatórias ao dólar, como o governo acaba de anunciar para a indústria”, comentou o deputado.

Para online pharmacy without prescription Pereira, o plano anunciado traz alguns avanços, mas está aquém do que o setor produtivo esperava, principalmente no que diz respeito à redução da taxa de juros de 8,75% para 6,75% e aos R$ 58 bilhões destinados ao crédito rural. O representante dos produtores explica que a taxa de juros acima da inflação, projetada em 4,5%, vai acabar onerando o preço dos alimentos ao consumidor final. A proposta dos produtores é a criação de um bônus de adimplência para reduzir a taxa de juros, a exemplo do que é feito na agricultura familiar.

Quanto ao volume de recursos, o deputado ressalta que a demanda dos produtores era de R$ 90 bilhões e a diferença em relação cialis 5mg tablets ao que foi oferecido pelo governo terá de ser financiada nas multinacionais e nas tradings, com juros mixados e spread. “Essa situação é perversa, pois não atende o produtor. Estamos buscando mostrar para o governo a necessidade de aumentar os recursos para a agricultura, no entanto nossas incursões foram insuficientes para tentar demover a área econômica. Vamos continuar trabalhando para tentar aperfeiçoar o plano no grupo de trabalho que trata do endividamento”, afirmou o deputado. Ele lembrou que o anúncio do plano não é uma decisão final, mas sinaliza a postura positiva do governo de enxergar a importância da agricultura brasileira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *