Plano de Investimentos em Logística é considerado insuficiente por representantes do agronegócio

Conforme anúncio, dos R$ 133 bilhões do programa, R$ 91 bilhões serão destinados às estradas de ferro

Maíra Bittencourt | São Paulo (SP)

Roberto Stuckert Filho

Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República/Divulgação

Investimentos em logística anunciados pelo governo buscam favorecer desenvolvimento do país

O Plano de Investimentos em Logística, lançado na última quarta, dia 15, pela presidência, foi considerado insuficiente porrepresentantes dos setores do agronegócio. Segundo eles, as metas devem contribuir, mas ainda são poucas para toda a demanda.

Objetivando o crescimento do país, o governo anunciou investimentos em logística, uma das áreas mais críticas do Brasil. A falta de estrutura em estradas, ferrovias, hidrovias e aeroportos é um dos maiores impedimentos para o desenvolvimento, principalmente do agronegócio.

O presidente do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag), órgão da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, João Sampaio, acredita que o governo deveria ter se preocupado mais com as estradas do Centro-Oeste, principalmente em Mato Grosso.

Apesar da preocupação com a data prevista para início das obras, a forma de divisão da verba anima o setor. Dos R$ 133 bilhões do programa de investimentos, R$ 91 bilhões, o equivalente a 68% do total, serão para as ferrovias, área de extrema importância para o agronegócio.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *