Pilgrim’s, da JBS, tem pior resultado desde 2011

Divulgação

Segundo Bill Lovette, da Pilgrim’s, recuperação é mais lenta que o esperado

A americana Pilgrim’s Pride, indústria de carne de frango controlada pela brasileira JBS, reportou na última quarta-feira seu pior resultado trimestral em sete anos. A companhia registrou um prejuízo líquido de US$ 7,3 milhões no quarto trimestre do ano passado.

Trata-se do primeiro prejuízo registrado pela empresa desde o quarto trimestre de 2011, quando amargou uma perda de US$ 85,3 milhões.

Da última vez que teve prejuízo, a Pilgrim’s sofria com os preços altos dos grãos (milho e farelo de soja são os principais ingredientes da ração animal). Desta vez, o vilão é a sobreoferta de carne de frango nos EUA. A proteína foi bastante afetada pela concorrência com a carne bovina – que não deixa de beneficiar a JBS.

Em comunicado, o CEO da Pilgrim’s, Bill Lovette, afirmou que o negócio de carne de frango enfrenta um "ambiente desafiador". Segundo ele, a recuperação da rentabilidade da indústria de carne de frango dos Estados Unidos está mais lenta do que o esperado.

Nesse contexto, a Pilgrim’s reportou rentabilidade baixa. No quarto trimestre, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou US$ 71,6 milhões, redução de 68,5% ante os US$ 226,8 milhões reportados no mesmo período de 2017.

Na mesma base de comparação, a margem Ebitda ajustada, que exclui itens não recorrentes, caiu 4,6 pontos percentuais, passando de 8,8% para apenas 4,2%. Nos melhores tempos, a Pilgrim’s chegou a reportar margens superiores a 15%.

Nos Estados Unidos, a Pilgrim’s não foi a única empresa prejudicada pela conjuntura adversa. Na semana passada, a Tyson Foods, maior companhia de carnes do país, informou que a margem operacional de seu negócio de carne de frango diminuiu 4 pontos no quarto trimestre, para 5,1%. Com isso, o lucro operacional do negócio recuou 41%, a US$ 160 milhões.

No acumulado de 2018, a Pilgrim’s ainda fechou no azul, embora os resultados tenham sido bem piores. Em 2018, a empresa teve lucro líquido de US$ 247,8 milhões, queda de 61,8% ante o lucro de US$ 694,5 milhões. Na mesma base de comparação, o Ebitda da Pilgrim’s caiu 44,2%, saindo de US$ 1,4 bilhão para somente US$ 755,3 milhões. Com isso, a margem Ebitda ajustada diminuiu de 12,9% para 7,3%.

A piora dos resultados da Pilgrim’s tem impacto no resultado da JBS, que detém cerca de 75% das ações da empresa americana. A Pilgrim’s é listada na Nasdaq. No terceiro trimestre, por exemplo, o Ebitda da empresa americana de carne de frango representou quase 15% do Ebitda total da JBS. O atenuante é que, com o sólido desempenho do negócio de carne bovina nos EUA – responsável por 40% do Ebitda -, as perdas registradas pela Pilgrim’s podem ser compensadas.

A JBS divulgará o balanço do quarto trimestre em março. Ontem, as ações da companhia subiram 0,8% na B3, a R$ 14,50. Na Nasdaq, os papéis da Pilgrim’s recuaram 4,6%, para US$ 19,49.

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *