PIB do agronegócio nacional cresce o dobro da economia geral em 2011, segundo o Cepea

Participação do setor no desempenho do país passou para 22,7% no ano passado

Adriana Franciosi

Foto: Adriana Franciosi

Desempenhos agrícola e pecuário mantêm-se em equilíbrio, de acordo com relatório do Cepea

Em 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro avançou 5,73% (a preços reais), totalizando R$ 942 bilhões (em reais de 2011, ou seja, descontada a inflação), de acordo com estimativas do Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada (Cepea) com apoio financeiro da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). A economia, entretanto, expandiu 2,7%, alcançando R$ 4,143 trilhões, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE).

Pelo comparativo, a participação do agronegócio no PIB nacional aumentou de 21,78% em 2010 para 22,74% em 2011. No acumulado dos dois anos, o crescimento do PIB do agronegócio nacional é de 13,51%.

Os resultados atuais do PIB do setor, no entanto, devem ser ligeiramente alterados no final de março deste ano, quando o IBGE divulgará volumes de produção pecuária referentes ao último trimestre de 2011 que são considerados na estimativa do Cepea.

Com base nos dados disponíveis até então, constata-se relativo equilíbrio entre os desempenhos dos setores agrícola e pecuário. O primeiro cresceu 5,57% e o segundo, 6,14. Já quando são analisados os segmentos que compõem o agronegócio, nota-se nítida vantagem para os segmentos de insumos e primário (“dentro da porteira” ou básico).

A indústria, tanto na agricultura quanto na pecuária, teve baixo desempenho, chegando mesmo a ser negativo na pecuária – o único segmento a acumular queda no ano. A distribuição teve crescimento intermediário, de 4,74% na agricultura e de 3,52% na pecuária.

Fonte: Ruralbr | CEPEA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.