PF investiga desvio de verba do Fome Zero

Operação Agro-Fantasma questiona compra de alimentos pela Conab

A Polícia Federal (PF) no Paraná deflagrou ontem a Operação Agro-Fantasma, que denuncia suposto esquema de desvio de recursos do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), que integra o Fome Zero. Segunda a Polícia, as irregularidades estariam ocorrendo na modalidade de compra direta, realizada entre a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e associações e cooperativas rurais. De acordo com a Polícia, notas fiscais eram forjadas com faturamento de mercadorias que não eram produzidas. Para encobrir o fato, seriam realizados relatórios com dados falsos. Os locais que deveriam ser beneficiados com os alimentos recebiam muito menos do que o previsto ou não recebiam nada. A Polícia informou que, na maioria dos casos, os produtores citados nunca forneceram alimentos ao PAA e sequer produziam os produtos especificados nas notas fiscais.

Até o momento, 58 pessoas foram indiciadas em 11 crimes: apropriação indébita previdenciária, estelionato, formação de quadrilha, falsidade ideológica, ocultação de documento, peculato doloso e culposo, emprego irregular de verbas públicas, prevaricação, condescendência criminosa e violação de sigilo funcional. A operação, cuja investigação começou em 2011, inclui 11 mandados de prisão em 15 municípios do Paraná, além de Bauru (SP) e Três Lagoas (MS).

A Conab divulgou nota relatando que o agrônomo gaúcho Sílvio Porto, diretor de Política Agrícola, um dos citados pela investigação, prestou esclarecimentos na PF e aguarda acesso ao processo para se posicionar. O comunicado informa que sete funcionários da superintendência no PR foram afastados. A Conab alega que instituiu ações de controle gerencial e um Plano Nacional de Fiscalização, que, com as denúncias, teve reforço no Paraná.

No RS, o superintendente Glauto Melo manifestou apoio ao colega, que ocupa a função desde a implantação do PAA, há dez anos. ‘É um lutador incansável, que muito trabalhou pelo programa’, frisou. Para Melo, este é um episódio isolado. Sílvio Porto não foi localizado pela reportagem.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *