Pescadores e piscicultores agora podem financiar barcos com o Mais Alimentos

Medida está valendo desde o início de outubro e oferece aos produtores preços abaixo do valor de mercado

O acesso ao crédito vai beneficiar especialmente a região Norte, que tem diversos trabalhadores que sobrevivem da pesca (Foto: Thinkstock)
Boa notícia aos agricultores familiares, pescadores e ribeirinhos! Desde o dia 1/10, produtores de pescados podem financiar embarcações e motores náuticos pelo Programa Mais Alimentos, uma linha de crédito do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), que financia investimentos em infraestrutura produtiva da propriedade familiar.

A medida veio de um acordo entre Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) com a Associação Brasileira de Construtores de Barcos e seus Implementos (Acobar), divulgada durante o lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar no Pará. O acesso ao crédito vai beneficiar especialmente a região Norte, que tem diversos trabalhadores que sobrevivem da pesca.

saiba mais
Quase 20 mil registros de pescador são cancelados no Pará e no Maranhão
Tecnologia permite usar restos do pirarucu para enriquecer alimentos
Pescadores aprendem a transformar peixes em derivados como o peixebúrguer
Programa Globo Rural mostra aerador para tanques que não gasta energia
Segundo ministro Patrus Ananias, a ação é resultado de um olhar para a diversidade brasileira. “Reconhecemos e valorizamos as diferenças regionais. Olhando com uma visão territorial, conseguimos criar as efetivas condições para o desenvolvimento. Este acordo que assinamos é um passo importante nesse sentido", explica.

A medida também foi celebrada pelo setor náutico. Segundo Eduardo Coelho, representante da Acobar, a iniciativa do governo federal vai fortalecer e estimular o desenvolvimento da indústria. “Poder comercializar para essa massa de produtores que acessam o Pronaf é muito positivo para a indústria de barcos e equipamentos náuticos. Incentiva a indústria e melhora a vida dos produtores rurais”, pontuou ao ressaltar que muitas indústrias já têm produtos para atender os agricultores familiares.

No Pará, a previsão é de que o Pronaf tenha 37 mil contratos para a safra 2015/2016. Estão assegurados R$ 500 milhões em crédito. Entre as principais culturas que são apoiadas com os recursos do Plano Safra no Pará estão: o açaí, a pupunha e a apicultura.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : GLOBO RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *