Pesca e aquicultura terão fundo exclusivo

Governo e a iniciativa privada estão em fase final de negociação para criar o primeiro Fundo de Investimentos em Participação (FIP) exclusivo para empresas da cadeia produtiva pesqueira e da aquicultura. O FIP, que deve ser criado oficialmente nas próximas semanas, pretende captar R$ 100 milhões nos próximos meses.

O resultado do FIP será a aplicação direta dos recursos em empresas do setor. Neste caso, a intenção é escolher algumas empresas que precisam melhorar uma determinada área de ação, mas que estão estruturadas e tenham destaque em outras áreas como distribuição, frigorífico, ração, dentre outras.

Ao adquirir uma cota de um FIP, o investidor investe diretamente naquela atividade produtiva. Neste caso, o FIP analisará projetos de empresas para entrar com o capital em algumas delas. Participam das discussões o Ministério da Pesca e Aquicultura, a Embrapa, o BNDES e a gestora de recursos Riviera Investimentos.

O projeto-piloto e a apresentação de empresas serão feitas no seminário "Aquicultura: um investimento sustentável", na próxima quarta-feira, em Brasília. O evento terá a participação do Ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, um dos incentivadores institucionais do projeto. BNDES e Embrapa também enviarão palestrantes e debatedores.

"Estamos em contato com diversas empresas para analisarmos as oportunidades de negócios. Mais adiante, vamos proporcionar ao investidor aplicar na cadeia da pesca e aquicultura", afirmou o diretor da Riviera Investimentos e idealizador do FIP, André Barbieri.

Outros possíveis investidores, segundo Barbieri, são os fundos de pensão, os Regimes Próprios de Previdência Social ou RPPS (entidades de previdência complementar de servidores públicos), além de empresas.

"Essa é uma oportunidade para os RPPS de estados e municípios investirem na inclusão social e na economia local, ou seja, em projetos do segmento pesqueiro e de aquicultura de suas respectivas regiões. Dessa forma, o dinheiro arrecadado em uma determinada região é direcionado para estimular setores produtivos daquela mesma área", diz.

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3319746/pesca-e-aquicultura-terao-fundo-exclusivo#ixzz2j6pXmePf

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *