PERSPECTIVA – Acordo UE-Mercosul pode ser finalizado até fim de 2022, diz ministro

Texto precisa ser aprovado pelo Parlamento Europeu antes de ser analisado pelos países do Mercosul, e a França pode ser um problema

O novo ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França, previu nesta quarta-feira, 28, que o acordo comercial entre União Europeia e o Mercosul possa entrar em vigor até o fim de 2022. “Com otimismo, podemos terminar o processo até o fim do ano que vem”, disse a deputados durante participação na reunião extraordinária da comissão de relações exteriores e defesa nacional da Câmara dos Deputados.

O tratado prevê uma ampla remoção de tributos sobre produtos de ambas as partes durante um período de 15 anos. “Hoje, a bola está do lado europeu”, disse ele, comentando sobre o calendário previsto. Neste momento, aguarda-se a aprovação do acordo pelo Parlamento Europeu e depois pelos parlamentos dos países da UE. Apenas na sequência é que o texto será avaliado pelos congressistas dos membros do Mercosul. Depois é que poderá se dar a ratificação e assinatura do documento.

Para o curto prazo, conforme o chanceler, a perspectiva é contar com o apoio de Portugal, que é o país que preside no momento a comissão europeia – a gestão lusitana se encerra em junho. “Há boa vontade desse país em nos ajudar. O comissário europeu tem reconhecido que o acordo é ambicioso e um modelo na parte ambiental. Isso nos faz crer que não pode ser usado como um empecilho”, considerou.

Há, no entanto, setores que se dizem contrários à entrada em vigor do acordo. Principalmente os agricultores e, em especial, da França. O presidente francês Emmanuel Macron vem sendo um ferrenho crítico das ações do presidente Jair Bolsonaro em relação ao meio ambiente. Para muitos europeus, aprovar o tratado seria uma espécie de carta branca ao desmatamento no Brasil e em países vizinhos.

Por Estadão Conteúdo

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *