Pecuarista deve ser multado

Ao invés de ser indenizado pelos animais a serem abatidos por causa da aftosa, o proprietário da fazenda Trugger deve ser multado por não ter comunicado a suspeita de foco. Segundo o presidente do Servicio Nacional de Calidad y Salud Animal (Senacsa), Daniel Rojas, que ontem se reuniu com autoridades daquele país, o produtor teria agido de má-fé ao apresentar documentos irregulares de movimentação do gado. A estratégia foi detectada em uma inspeção de rotina, no distrito de Piri Pukú, departamento de San Pedro, onde foi constatado que animais da propriedade não haviam sido vacinados. Com base neste caso, o Senacsa mudará o sistema sanitário em que unidades regionais tinham status de secretaria da Comisión de Salud Animal, comandada por pecuaristas. Agora, o Senacsa assume esse papel. Rojas disse que ainda não foi decidido o uso do rifle sanitário. Apesar do segundo foco em menos de 120 dias, o país pretende solicitar à OIE a recuperação do status de livre com vacinação em seis meses, dispensando o período do processo de encerramento de foco, de 18 meses.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *