Pádua assume interinamente a presidência da Unica

Diretor Técnico da entidade ocupará o cargo até que um novo executivo assuma o lugar deixado por Marcos Jank

por Globo Rural On-line

Cortesia Unica/Niels Andreas

Antonio de Pádua Rodrigues assume interinamente a presidência da Unica até a indicação de um novo executivo

A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA)anunciou nesta terça-feira (24/4) a indicação do diretor técnico Antonio de Padua Rodrigues como diretor-presidente interino da entidade. Ele ocupará o cargo até a indicação de um novo diretor-presidente, em substituição aMarcos Jank, que anunciou sua saída da entidade há cerca de um mês. Também nesta terça-feira, foi oficializado o desligamento de Jank da entidade.
Com mais de 30 anos de atuação no setor sucroenergético, Antonio de Padua Rodrigues, ou “Pádua” como é mais conhecido, integra a equipe da Unica desde 1990 e exerce o cargo de diretor técnico desde 2003.

Sua carreira inclui passagens pelo Planalsucar, o Programa Nacional de Melhoramento da Cana-de-Açúcar, onde foi Coordenador de Administração e Finanças e pelo Ministério da Indústria, Comércio e Tecnologia, onde foi Supervisor Administrativo-Financeiro dos projetos financiados pela STI, a Secretaria de Tecnologia Industrial. De 1983 a 1990, atuou como consultor e participou da implantação, junto aos fornecedores de cana, do Sistema de Pagamento de Cana por Teor de Sacarose (SPCTS).

Jank assumiu a presidência da Unica e de seu Conselho Deliberativo em julho de 2007 e liderou um período de importantes realizações para o setor sucroenergético. Os avanços incluem a intensificação do diálogo com todas as esferas governamentais, conquistas voltadas para as áreas trabalhista, ambiental, social e regulatória, e o estabelecimento de uma forte presença internacional, com a abertura de escritórios em Washington e Bruxelas.
A ação foi fundamental para a não renovação, no final de 2011, da elevada tarifa imposta pelos Estados Unidos ao etanol importado. “Foi uma grande honra servir a um setor tão fundamental para a vida nacional e cada vez mais vital para o mundo, devido à crescente gama de soluções de baixo carbono que vem da cana-de-açúcar. O futuro do setor é muito promissor e tenho certeza que o trabalho realizado até aqui será uma base sólida para os avanços que veremos daqui para a frente,” afirmou Jank,

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *