Parceiro complicado | CAMPO & LAVOURA | Irineu Guarnier Filho

Independentemente do resultado da conversa entre o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e sua colega da Rússia, Yelena Skrynnik, a suinocultura brasileira busca alternativas para se livrar da excessiva dependência do mercado russo.

Pela porta de Hong Kong, volumes cada vez maiores de carne suína brasileira ingressam na China e em outros países asiáticos. Santa Catarina, único Estado brasileiro livre de febre aftosa sem vacinação, já pode exportar carne fresca para os Estados Unidos.

O setor finalmente percebeu que, por mais interessante que seja o mercado russo, não pode ser o destino de mais da metade de suas exportações. Até porque a Rússia é um parceiro comercial complicado. Abre e fecha seu grande mercado a qualquer momento, sem muitas explicações. Sempre motivada, é claro, por razões comerciais.
Antes queria vender ao Brasil helicópteros militares. Agora, quer vender trigo. Como, aliás, a ministra Yelena deixou bem claro na conversa com Mendes Ribeiro Filho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.