Para avançar no exterior, BRF busca aquisições na Malásia

Depois de investir na Tailândia e em Cingapura, a BRF colocou a Malásia no radar a fim de prospectar oportunidades de aquisições ou parcerias com sócios locais no mercado malaio de carne de frango. Para ampliar o nível de conhecimento do mercado, a BRF passará a ter um escritório na Malásia, afirmou ao Valor o diretor-geral da BRF na Ásia, Simon Cheng.

"Queremos desenvolver uma plataforma de produção [na Malásia]", disse o executivo. Conforme Cheng, o investimento que a BRF vislumbra fazer na Malásia estará voltado, principalmente, para atender o mercado consumidor local – o país tem cerca de 30 milhões de habitantes.

Apesar de enfatizar que o foco está no mercado doméstico da Malásia, o executivo afirmou que, "eventualmente", a atuação da BRF no país asiático também poderá ter caráter regional, atendendo a outros países do Sudeste Asiático.

De acordo com Cheng, o segmento de frango é o negócio que mais atrai a companhia na Malásia, mas investir no mercado de alimentos processados também está contemplado na estratégia da empresa. Hoje, a BRF tem quatro de seus frigoríficos de aves no Brasil habilitados para exportar para a Malásia, que exige o certificado halal, ou seja, seguindo os preceitos do islamismo.

Na avaliação de Cheng, um dos diferenciais da Malásia que também poderá ajudar a BRF é o rigor do país asiático na produção de alimentos halal. A expectativa é que, com um investimento na Malásia, a BRF possa conhecer e replicar a venda de produtos halal em outros mercados islâmicos.

Enquanto avalia as oportunidades na Malásia, a BRF também segue no processo de integração da tailandesa Golden Foods Siam. A companhia, especializada na produção de carne de frango cozida, foi adquirida pela BRF em janeiro deste ano, por US$ 360 milhões. A Tailândia é o quarto principal exportador mundial de carne de frango, só atrás de Brasil, Estados Unidos e União Europeia.

Com quatro fábricas na Tailândia, a Golden Foods é a principal operação da BRF na Ásia, destacou Cheng. Além da Golden Foods, as operações da empresa brasileira no continente asiático incluem uma joint venture na área de distribuição e processamento em Cingapura. Na China continental e em Hong Kong, a BRF também mantém uma parceria com terceiros para processamento de matéria-prima exportada pela própria companhia a partir do Brasil.

Em meio ao processo de expansão internacional da BRF – a empresa também investiu no Oriente Médio e na Argentina -, a Ásia deve se tornar mais representativa para os resultados da companhia. No ano passado, a receita líquida da BRF na Ásia foi de R$ 3,290 bilhões, cerca 10% da receita de R$ 32,197 bilhões da companhia no período. Na área de frango, o continente já é bastante relevante para o Brasil, e responde por 29,1% das exportações do país.

Por Luiz Henrique Mendes | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *