Para analistas, setor precisa de mais investimento

Fonte: Valor | Arícia Martins e Samantha Maia

Uma mudança no nível de preços do etanol depende de investimentos no setor, dizem analistas que acompanham o segmento. Renata Marconato, da MB Agro, aponta que, depois do boom de investimentos até 2008, não houve mais aumento da área de cana de açúcar plantada no Centro-Sul, onde se concentra a produção de etanol, e não foram feitas reformas – a troca da cana por um plantio novo após cinco cortes, quando ela passa a ter produtividade menor – suficientes nos canaviais porque os produtores estavam muito endividados em função dos problemas nas safras de 2009 e 2010.

Para Fábio Silveira, da RC Consultores, além da freada dos investimentos, o direcionamento de parte importante da cana para a produção de açúcar em 2010, movimento puxado pela demanda internacional, fez com que os estoques do produto para etanol ficassem baixos já no fim do ano. "Para tornar o quadro mais complicado, a safra deste ano teve um fraco desempenho, mostrando falta de investimentos", diz ele.

Silveira defende que o setor sucroalcooleiro seja pensado no longo prazo. "Não podemos olhar apenas para o segundo semestre. É preciso pensar em 2015", diz ele, considerando a continuidade de crescimento da demanda doméstica e atendimento do mercado americano.

A União da Indústria da Cana de Açúcar (Unica), que representa as usinas do Centro-Sul do país vê a diminuição da mistura de álcool na gasolina com ceticismo. "A oferta de etanol só aumenta se as empresas começarem a gerar lucros, fazendo reformas e expansão de canaviais. Só se corrige esse desequilíbrio produzindo mais", opina Antônio de Pádua Rodrigues, diretor técnico da Unica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *