Palha da cana é aposta energética

O Brasil está a um passo de produzir etanol de segunda geração a partir de palha de cana-de-açúcar. Uma das vertentes de pesquisa que a Embrapa explora com maior sucesso na atualidade é a do uso de processos biológicos, com leveduras, bactérias e fungos, para transformar a palha em uma matéria-prima com propriedades químicas semelhantes às da cana-de-açúcar. Os resultados, no entanto, ainda não permitem o lançamento comercial da tecnologia. A iniciativa privada, porém, está mais adiantada. O Brasil deverá produzir etanol de segunda geração, feito a partir da palha de cana, já em outubro de 2014. A Rayzen, empresa dos grupos Shell e Cosan, vai colocar em operação uma usina com capacidade de 80 milhões de litros/ano. O objetivo, de acordo com o chefe de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa Agroenergia, Guy de Capdeville, é avaliar a viabilidade da produção.

O pesquisador vai apresentar um panorama dos avanços da bioenergia no país durante o 9° Agrimark Brasil, promovido pelo I-UMA, em Porto Alegre. De acordo com Capdeville, o gargalo da pesquisa na atualidade está em quebrar, de forma economicamente viável, as células de açúcar que estão na palha da cana.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *