Palestras apresentam dados da safra 15/16 e orientam sobre a 16/17 em MS

Primeira edição foi promovida em Naviraí, no dia 18 de abril.
Outras sete serão realizadas durante o mês de maio.

 

Ciclo de palestras está discutindo a safra que terminou e apresentando informações sobre a próxima (Foto: Divulgação/Fundação MS)

Ciclo de palestras está discutindo a safra que terminou e apresentando informações sobre a próxima (Foto: Divulgação/Fundação MS)

Ciclo de palestras promovido pela Fundação MS e Senar/MS apresenta os resultados da safra 2015/2016 em Mato Grosso do Sul e leva aos produtores recomendações de novas tecnologias baseadas nos estados realizados ao longo do ciclo para a próxima temporada.

O primeiro município a receber o ciclo foi Naviraí, na segunda-feira passada (18). Em maio as apresentações serão promovidas em outras sete cidades: Dourados (13), Maracaju (17), Sidrolândia (19), Campo Grande (20), Rio Brilhante (24), Bonito (25) e Amambai (31).

saiba mais

Na primeira edição, em Naviraí, o pesquisador de fitotecnia soja da Fundação MS, Carlos Pitol, abordou sobre cultivares de soja da safra 15/16 e orientações para o próximo plantio. Desta forma, foram expostos alguns fatores que o produtor rural deve analisar antes de fazer uma escolha no campo, como condições climáticas, solo, resistência às pragas e época de semeadura.
A nutrição das plantas também foi assunto discutido, ministrado pelo pesquisador Douglas de Castilho Gitti, que apresentou algumas técnicas para o aumento da produtividade da soja. Os participantes puderam, ainda, tirar dúvidas sobre o manejo de pragas de doenças, por meio da palestra com o pesquisador José Fernando Grigolli, que explanou sobre proteção das plantas.
Na avaliação do diretor-executivo da Fundação MS, Alex Melotto, a iniciativa auxilia produtores, técnicos, acadêmicos e outros profissionais da área, principalmente para a tomada de decisão para o próximo plantio. “Os resultados são apresentados com foco em cada região, com esclarecimentos de dúvidas sobre novas cultivares, produtividade e manejo de pragas e doenças”, explica.

Do G1 MS

Fonte: Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *