OSX tem ativos valiosos

À frente da recuperação judicial da OSX, o advogado Flavio Galdino afirma que a empresa reúne todas as condições para sair bem desse processo. "A OSX tem ativos muito importantes e estrategicamente valiosos que podem ser vendidos para o pagamento dos credores", diz. Além disso, acrescenta, pode prestar serviços a terceiros com suas plataformas e sondas.

A OSX, afirma, nasceu em função da OGX por razões regulatórias, para atender a determinados níveis de conteúdo nacional, uma vez que não havia outra empresa disponível para atender as necessidades da petroleira. Na avaliação dele, a empresa pode prosseguir, independentemente da OGX, atendendo outros clientes pois tem ativos suficientes para equacionar as dívidas. Além disso, não possui dívidas tributárias e trabalhistas em aberto. "São empresas diferentes, com acionistas, ativos e credores diferentes e cada uma delas é negociada em bolsa. Pela estrutura dos negócios, a OSX é um veículo forte, entrou na recuperação porque deixou de receber os pagamentos da petroleira", diz.

Galdino não comenta o processo de recuperação da OGX, representando pelo escritório de Sergio Bermudes. Mas ele esclarece que a associação dos processos de recuperação da OGX e OSX ocorre por questões práticas, uma vez que ambas têm negócios em conjunto.

Reforçando que o juiz e o administrador judicial têm funções de fiscalização e coordenação, ele esclarece que, se o plano da OGX tiver alguma decisão que afete a OSX, é preferível que a OSX tenha primeiro conhecimento disso para depois chamar a sua assembleia. "Ter um mesmo juiz e um mesmo administrador possibilita a organização desse processo."

Um especialista em recuperação judicial que prefere não se identificar, afirma que não vê problema na união dos processos, pois as empresas têm o mesmo controlador e possuem negócios em comum. Na visão dele, seria impensável imaginar que poderia haver qualquer má-fé nessa solicitação, uma vez que OSX e OGX, além dos processos bilionários, estão totalmente expostas aos holofotes.

Galdino comenta que um ponto particular da OSX é o fato de ter, em quantidade, muito mais credores do que a OGX, apesar de em valores financeiros, a dívida da petroleira ser mais do que o dobro da do estaleiro.

A situação, nesse ponto específico, assemelha-se à vivida pela Delta. A construtora, conta o advogado, tinha dez mil credores em 24 Estados, o que tornava absolutamente impossível uma negociação. Entre os credores, estavam fornecedores de refeições para os trabalhadores, que recebem por semana, por exemplo. A solução encontrada foi pedir autorização judicial para chamar todos os credores que tinham abaixo de R$ 10 mil e fazer o pagamento. É possível que algum tipo de solução semelhante possa ser tomada na OSX, que também toma os mais diversos serviços, para melhorar as condições de negociação. (APR)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/legislacao/3377524/osx-tem-ativos-valiosos#ixzz2o0y6LFS0

Fonte: Valor | Por De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *