Orçamento adubado no campo

Fonte: Correio do Povo

Apesar do déficit previsto de R$ 500 milhões para 2011, governo estadual pretende elevar em 36,8% os recursos para o setor

Produção agrícola gaúcha contará com R$ 2,6 bilhões<br /><b>Crédito: </b> Joel Rocha / Especial / CP

Produção agrícola gaúcha contará com R$ 2,6 bilhões
Crédito: Joel Rocha / Especial / CP

As metas do governo estadual para o campo são otimistas, apesar da situação financeira de "desarranjo estrutural" do Estado que tem déficit previsto de R$ 500 milhões para este ano. A expectativa é que o setor, por meio do orçamento de secretarias, autarquias, fundações e empresas ligadas ao meio rural, conte com 36,8% mais verba que o projetado na gestão passada. Com dinheiro federal, convênios e empréstimos, o Plano Plurianual 2012/2015, que deve passar pela Assembleia Legislativa (AL) em até 60 dias, soma R$ 2,67 bilhões. No governo Yeda Crusius, foram R$ 1,9 bilhão, valor corrigido pelo IGP-M do período. Na contramão, o Irga tem previsto recuo de 25,5%.
De acordo com o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, que terá R$ 855,76 milhões à disposição, a necessidade de mais recurso é consenso. "Agora, precisamos trabalhar para que isso se concretize." Já o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Ivar Pavan, avalia o montante previsto para sua Pasta – R$ 1,15 bilhão, adequado à realidade. Procurado pela reportagem, o ex-secretário da Agricultura Gilmar Tiethböl não quis se manifestar sobre repasses na gestão Yeda.
Contudo, na avaliação do economista Darcy Francisco Carvalho dos Santos, projeções dificilmente são cumpridas. A crise econômica mundial que se avizinha e a previsão de receita baseada em taxas de crescimento do PIB que não devem ser alcançadas são alguns dos agravantes. Ao analisar os dados globais do PPA, Santos acredita que a receita de R$ 150,671 bilhões para o período também está superestimada em R$ 1,56 bilhões. "As taxas de crescimento consideradas para o PIB brasileiro são superiores às verificadas no período 2003-2010. Para 2012, por exemplo, estão previstos 5,5% ao ano e os analistas preveem no máximo 4%."
Entregue pelo governador Tarso genro à AL neste mês, o PPA projeta valores orçamentários do Estado para o quadriênio. A relatora do projeto de lei do PPA, deputada Juliana Brizola, terá até o dia 12 de setembro para entregar o seu parecer. A previsão é de que o documento seja apreciado em 15 de setembro pela Comissão de Finanças e entre 20 e 28, em Plenário. Assim, o texto retornaria ao governo do Estado, para sanção do governador até o dia 1º de outubro.
Comparativo entre projeções do PPA 2012-2015 e PPA 2008-2011
– Ceasa
Verba própria: R$ 39,9 milhões
Outras parcerias: R$ 3,05 milhões
Total: R$ 42,95 milhões
2008-2011: R$ 41,4 milhões
– Cesa
Verba própria: R$ 307,07 milhões
Total: R$ 307,07 milhões
2008/2011: R$ 228,4milhões
– Fepagro
Tesouro: R$ 33,4 milhões
Verba própria: R$ 6,2 milhões
Convênios: R$ 18,6 milhões
Operações de crédito internas:
R$ 17,2 milhões
Total: R$ 75,4 milhões
2008-2011: R$ 39,9 milhões
– Irga
verba própria: R$ 162,08 milhões Operações de crédito internas:
R$ 9,2 milhões
Total: R$ 171,28 milhões
2008-2011: R$ 230,1
– Seapa
Tesouro: R$ 698,6 milhões
Convênios: R$ 97 milhões
Operações de crédito internas: R$ 60 milhões. Operações de crédito externas: R$ 66,963 mil
Total: R$ 855,76 milhões
PPA 2008-2011: R$ 1,3 bilhões
– SDR
Tesouro: R$ 893,3 milhões
Convênios: R$ 182,6 milhões
Operações de crédito internas:
R$ 80 milhões
Total: R$ 1,156 bilhões

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *