OPERAÇÃO PATRULHA – Polícia desarticula maior organização criminosa que praticava abigeato no RS

Grupo é responsável pelo furto de mais de R$ 1 milhão em gado bovino e maquinário agrícola apenas no ano de 2018, com estimativa de roubo de mais 500 animais

Foto: Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato (Decrab) de Bagé, no Rio Grande do Sul, deflagrou na manhã desta terça-feira, dia 27, a Operação Patrulha, com o objetivo de desarticular a maior organização criminosa de abigeato e furtos a propriedades rurais do estado.

Aproximadamente uma tonelada de carne foi apreendida e 19 pessoas foram presas, 17 preventivamente e duas em flagrante. Além da grande quantidade de carne, foram apreendidas quatro armas e equipamentos que eram utilizados para cortar a carne roubada.

As ações foram realizadas nos municípios de Sapucaia do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Esteio, Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo e visaram cumprir 24 mandados de prisões preventivas e 32 mandados de busca e apreensão, além da busca e apreensão de diversos carros, caminhões, motocicletas e reboques, totalizando mais de 100 ordens judiciais.

Segundo o delegado André de Matos Mendes, a organização criminosa é responsável pelo furto de mais de R$ 1 milhão em gado bovino e maquinário agrícola apenas no ano de 2018, com estimativa de furto de mais 500 animais.

“Fazendo um organograma do grupo criminoso, conseguimos verificar que, além da cadeia hierárquica dentro do grupo, temos também os principais receptadores da carne de gado furtado, os proprietários de mercados e o indivíduo que age como uma espécie de intermediador”, esclareceu o delegado Cristiano Ritta.

Aproximadamente 200 policiais civis participaram da operação, que também contou com o apoio do Grupamento de Operações Especiais e da Divisão de Apoio Aéreo, com a utilização do helicóptero da Polícia Civil.

Por Canal Rural

Fonte : Canal Rural

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.