Oeste baiano começa a exportar milho nos próximos dias

Líder nacional em produtividade do grão, a região passa a atender o mercado nacional com o excedente da produção

por Globo Rural On-line

 Shutterstock

A produtividade média do oeste baiano é de 155 sacas por hectare enquanto a mundial é de 86 sacas por hectare

Líder nacional em produtividade de milho e polo abastecedor para o mercado interno, o oeste da Bahia começa aexportar a sua produção do grão nos próximos dias. Pela primeira vez, o excedente da produção do cerrado baiano será escoado pelo Porto de Ilhéus, no sul do estado, rumo ao mercado internacional.
As negociações com as tradings foram articuladas por meio da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), que vê na exportação uma maneira de equilibrar os preços aos produtores, retirando o excedente do mercado doméstico.
Nos útlimos anos, os produtores enfrentaram problemas com a produção de milho devido aos preços, que estavam sempre abaixo do mínimo estipulado pelo Governo Federal, que é de R$ 20,10 para esta safra. Com isso, houve uma retração na área plantada do milho na região.
Neste safra, a área plantada teve um incremento de 60%, impulsionada pelo preço da commodity. Mas o crescimento de 15% na produção passou a preocupar novamente os produtores, com expectativa de nova retração nos preços por conta do aumento da demanda.
Além dos preços, a entrada da China como mercado importador do grão foi outro fator para impulsionar a produção na região.
Enquanto a produtividade média no mundo de milho é de 86 sacas por hectare, o oeste baiano colhe cerca de 155 sacas por hectare.
A região já é, tradiocinalmente, polo exportador de soja e algodão, tendo cerca 50% da produção destinada ao mercado internacional.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *