Objeto do desejo

Chova ou faça sol, a grande atração de público da Expointer é a final do Freio de Ouro. O que mostra que o cavalo crioulo ultrapassou as fronteiras do meio rural, como ferramenta de trabalho no campo, para se transformar em um objeto do desejo de diversos segmentos de público urbano – sem relação direta com o agronegócio.
São esses aficionados que fazem o número de animais registrados na ABCCC alcançar os 315 mil e que ajudam a movimentar um negócio de R$ 1,28 bilhão mesmo em épocas de secas ou de crises na agropecuária. E este público, que vibra com as manobras espetaculares dos expoentes da raça na final do Freio de Ouro – as Ferrari do Pampa, como escrevi aqui outro dia – se diverte igualmente no seu dia a dia com exemplares de preços bem mais acessíveis.
– Temos cavalos para todos os gostos e bolsos; de Ferraris a Fucas, e, muito importante, todos com o mesmo charme – lembra o crioulista Roberto Davis.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *