OAB/RS comemora 80 anos com a realização da VI Conferência Estadual dos Advogados

Evento pretende discutir processo eletrônico, além de priorizar o conceito de cidadania

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Coordenadora-geral acredita que, sem a informatização, ficará difícil exercer a profissão
Coordenadora-geral acredita que, sem a informatização, ficará difícil exercer a profissão

Comemorando os 80 anos de instalação da Ordem dos Advogados do Rio Grande do Sul (OAB/RS), a VI Conferência Estadual dos Advogados acontece nos dia 11 ao dia 13 de abril no Centro de Eventos Plaza São Rafael. Com o intuito de discutir assuntos importantes, tanto para os advogados quanto para a sociedade, o tema central “Direito, Advocacia e Processo” tem como objetivo de oferecer mais contribuições na Justiça brasileira.

O evento, considerado o mais importante do calendário da instituição, começará suas atividades de uma forma diferente. No Teatro Dante Barone, localizado na Assembleia Legislativa, a peça “Liberdade – um sonho intenso”, de Cezar Britto, será encenada na festa de abertura, mostrando o papel da Ordem no País.

A coordenadora-geral da Conferência, Sulamita Santos Cabral, acredita que, de todos os 23 painéis apresentados ao longo dos três dias, os mais interessantes serão aqueles ligados à internet e ao processo eletrônico. “É necessário conversarmos sobre isso, pois é uma realidade nova e tem aspectos ainda a serem debatidos”, reflete a coordenadora. Nem todos ainda adotaram o processo digital, tornando o assunto mais importante na Conferência. Na visão de Sulamita, os advogados precisam se atualizar para acompanhar a evolução no trabalho moderno do advogado.

Além disso, o Direito Digital é outro assunto de destaque, devido às modernas relações da população com a internet e os limites de privacidade que esses meios necessitam oferecer às pessoas. “A questão digital precisa ser trabalhada, mas precisamos também discutir a influência da digitalização e das redes no processo civil, que é a base de toda a legislação brasileira”, afirma Sulamita.

O evento ainda tem o objetivo de construir projeções ao futuro, com o debate sobre os próximos 80 anos da Ordem, além de discutir sobre a polêmica do Código Florestal e sobre o Mercosul, contando com juristas uruguaios, que é outro destaque do encontro na visão da coordenadora.

Fonte:  Jornal do Comércio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.