O vinho que deu samba | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

O agronegócio foi a estrela do Carnaval de Porto Alegre deste ano. A Escola Estado Maior da Restinga, consagrada bicampeã ontem, levou para a avenida o samba enredo “Da mitologia à realidade, a Tinga de Taça na Mão! Vinhos do Brasil, sinônimo de qualidade, saúde, prazer e prosperidade!”. O vinho ingressou, assim, em grande estilo, num território tradicionalmente ocupado pela cerveja. Na avenida, nas arquibancadas e nos camarotes do Porto Seco. Com mais de 2 mil componentes, a escola desfilou episódios relacionados à história do vinho no Brasil. Destacou o trabalho dos imigrantes italianos gaúchos. E ajudou a popularizar a imagem do vinho. Sucesso de público e de crítica, a apresentação resultou de uma bem-sucedida parceria entre a escola e o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), que patrocinou o desfile. Foi bonito ver a integração entre a cultura italiana da Serra e o samba vibrante da Restinga. Vitivinicultores gaúchos adoraram a confraternização com carnavalescos, sambistas e passistas. A comemoração, na quadra da Tinga, deve ser regada, claro, com muito espumante.

Fonte: ZH | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.