O Plano Safra Estadual faz bem ao Rio Grande

Estamos iniciando a execução do quarto Plano Safra Estadual.

Alinhado e complementar aos Planos safras nacionais, construído com a participação decisiva dos movimentos e das organizações populares, o Plano safra gaúcho estrutura e organiza as políticas do governo para o desenvolvimento rural. Nos três primeiros Planossafras foram R$ 6,2 bilhões investidos no desenvolvimento rural. O fortalecimento dos órgãos públicos, a criação da SDR e a recuperação da Emater foram fundamentais para a consolidação do Plano safra e possibilitaram a criação e a execução de políticas para todos os públicos do meio rural. Somente via SDR, em três Planos safras, são R$ 1,2 bilhão em recursos orçamentários, executados ou em execução no desenvolvimento rural, dos quais destacamos: R$ 517 milhões em assistência técnica, R$ 197 milhões em ações emergenciais, anistias e trocatroca de sementes; R$ 115 milhões na reforma agrária e na qualificação dos assentamentos; R$ 79 milhões no Irrigando a Agricultura Familiar e na infraestrutura rural; R$ 52 milhões no combate à pobreza extrema; R$ 47 milhões no leite gaúcho e na pecuária familiar; R$ 36 milhões na comercialização e no Abastecimento; R$ 29 milhões em agroindústrias familiares. O Plano safra 2014/2015 ampliará e consolidará programas em implementação e possibilitará o fortalecimento de medidas em processo inicial de execução, a exemplo da melhoria da qualidade da energia no meio rural, do apoio à agricultura familiar e camponesa — Projeto Camponês, da regularização fundiária, da assistência técnica complementar e específica, do fortalecimento do quadro de pessoal para a SDR. Importante destacar que a despesa com pessoal na SDR, em quatro anos, chegará a R$ 22 milhões, enquanto os recursos externos captados via secretaria já chegam a R$ 435 milhões, ou seja, 20 vezes a despesa com pessoal. A criação da SDR, o fortalecimento de órgãos que atuam com o setor primário e os recursos aplicados no desenvolvimento rural fazem parte da política do governo gaúcho de recuperar as funções públicas do Estado e de fortalecer a matriz produtiva existente e impactam positivamente no desenvolvimento do RS. A maiorsafra de grãos da história, o crescimento do PIB em 6,3% em 2013 e o crescimento do PIB do primeiro trimestre de 2014 demonstram que o setor primário puxa o crescimento gaúcho. Portanto, o Plano safra Estadual é bom para os agricultores, mas também é muito bom para todos os gaúchos.
(*) sec. de Estado de Desenv. Rural, Pesca e Cooperativismo

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *