O pavilhão da agricultura familiar terá um número recorde de produtores na Expointer de 2019.

A 42ª Expointer terá um número recorde de expositores ligados à agricultura familiar. Conforme lista divulgada nesta semana pela Seapdr (Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural) do Rio Grande do Sul, foram selecionados 316 empreendedores do segmento para os espaços de comercialização da 21ª Feira da Agricultura Familiar. Estarão presentes firmas de agroindústria e representantes das áreas de artesanato rural, plantas e flores. O número de inscrições é 9,47% maior do que no passado (285 participantes) e inclui 55 empreendimentos que desempenharão esse papel pela primeira vez na Expointer. O pavilhão oferecerá aos visitantes toda a diversidade de produção das agroindústrias, artesanato rural, plantas e flores, além de quatro cozinhas com refeições. Os estandes serão divididos entre 312 estabelecimentos gaúchos, mais cinco do Rio de Janeiro e outros dez de Minas Gerais. As quatro cozinhas utilizarão produtos do segmento. "Os produtos da agricultura familiar são muito apreciados pelos visitantes da Expointer, e o pavilhão é um dos espaços mais visitados", salienta o titular da Secretaria da Agricultura, Covatti Filho. As inscrições foram homologadas pela Seapdr em conjunto com a comissão organizadora do pavilhão, formada pela Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo do governo federal, Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), Fetag (Federação dos Trabalhadores na Agricultura), Fetrap Fetraf (Federação dos Trabalhadores na Agricultura) e Via Campesina. Criada em 1972 e hoje a maior do gênero na América Latina, a tradicional feira do agronegócio acontecerá de 24 de agosto a 1° de setembro. Desde o início do mês, as instalações do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, já tem as suas atividades exclusivamente voltadas para o evento. Pavilhão duplicado A iniciativa tem sido muito bem sucedida em termos de público e vendas, garante o governo do Estado. Na edição anterior – que marcou os 20 anos do Pavilhão da Agricultura Familiar, o espaço dedicado ao segmento dobrou de tamanho, passando de 3,5 mil para 7,6 mil metros quadrados. Além de garantir o aumento do número de expositores, a nova configuração possibilitou ampliar a praça de alimentação para 410 lugares e a criação de um depósito interno, o que facilita a reposição dos produtos por parte das agroindústrias. Em 2018, o Pavilhão da Agricultura Familiar vendeu 40,3% a mais do que o ano anterior, alcançando R$ 4 milhões em negócios. Houve crescimento também no desempenho do setor de artesanato, que contabilizou R$ 1,27 milhão com a venda de 30,9 mil itens – aumento de 16,1% na comparação com o ano passado. Para expor no Pavilhão, os produtores devem estar inscritos no Peaf (Programa Estadual de Agroindústria Familiar), que oferece serviços para as agroindústrias familiares como qualificação técnica, incentivos financeiros para melhoria e legalização e assistência nas questões sanitárias, ambientais e tributárias. Prevê, ainda, auxílio na elaboração de projetos para construção, reforma ou ampliação de agroindústrias familiares, por meio do escritório central da Emater, elaboração de layout de rótulos e adequação à legislação vigente. (Marcello Campos)

Fonte: O Sul

Compartilhe!