O DIA NA SUA REGIÃO – Volta a chover no Sul nesta sexta-feira, dia 23


Enquanto isso, Mato Grosso do Sul tem tempo seco e as queimadas aumentaram quase 300% em relação ao mesmo período do ano passado

chuva

Nesta sexta-feira, 22, voltam a condição para a ocorrência de chuva no Paraná e em Santa Catarina, além do norte do Rio Grande do Sul. A chuva acontece em forma de pancadas, com volumes pouco expressivo e alternados com períodos de melhorias. O leste paranaense tem mais um dia com predomínio de nebulosidade e chuva fraca persistente. Nas demais áreas do Rio Grande Sul, o tempo é firme e as temperaturas seguem em elevação.
O Centro-Oeste terá mais um dia de tempo seco, com alto risco para queimadas. De julho até o início de agosto, Mato Grosso do Sul lidera o ranking dos focos de incêndio, com um aumento de quase 300% em relação ao mesmo período do ano passado. São mais de 4.000 focos contra os 1.071 registrados em 2018. Neste ano, a expectativa dos meteorologistas é termos um verão mais chuvoso na parte central do Brasil, até com risco de invernada na hora da colheita por conta do fim do El Niño. De janeiro até agora, locais da parte central do Brasil que deveriam já ter recebido mais de 1000 milímetros de chuva, somam acumulados que variam de 250 a 500 milímetros.
O Sudeste que passou uma semana cinzenta em toda a faixa leste da região, ainda terá a sexta-feira com o céu mais encoberto. A chuva se estende também em Minas Gerais associadas a circulação dos ventos em altos níveis da atmosfera, livrando apenas o extremo noroeste e sudoeste do estado. Na faixa noroeste de São Paulo e parte do triângulo mineiro seguem com tempo firme, assim como norte de Minas Gerais. A expectativa é da elevação das temperaturas no fim de semana.
Nas regiões Norte e Nordeste, não há grandes alterações na previsão do tempo com as chuvas concentradas no litoral nordestino e no noroeste de Amazonas e Roraima. Aliás, Boa Vista segue como a capital que recebeu o maior volume de chuva em agosto: 295 milímetros, volume 44% acima do normal.

  Redação – Canal Rural

Fonte : Canal Rural