Nuvem de gafanhotos segue na Argentina

Fonte:

Expectativa é que os insetos não entrem no Rio Grande do Sul

26/06/2020 – 08h39minAtualizada em 26/06/2020 – 08h40min
CAMILA KOSACHENCO

Juliano Ritter / Arquivo Pessoal

Condições do vento têm monitoramento constante da Secretaria da Agricultura gaúchaJuliano Ritter / Arquivo Pessoal

Com as condições climáticas desfavoráveis, a possibilidade da entrada da nuvem de gafanhotos no território gaúcho é pequena. Atraídos pelo clima seco e quente, acredita-se que os insetos não devem se deslocar com o frio que atinge o Rio Grande do Sul a partir desta quinta-feira (26).

O fiscal estadual agropecuário Juliano Ritter, que atua na Fronteira Oeste, conta que, em Barra do Quaraí, possível porta de entrada da nuvem no Estado, as condições são de vento sul e sudeste, de 16 a 25km/h, e frio.

Juliano Ritter / Arquivo Pessoal

Ações de monitoramento em Barra do QuaraíJuliano Ritter / Arquivo Pessoal

—  São condições desfavoráveis para o ingresso da praga. Nenhum (gafanhoto) foi encontrado  —  relata.

Ainda de acordo com o fiscal, as últimas informações passadas pelo serviço argentino dão conta de que a nuvem permanece pela província de Corrientes.

—  Dizem que, com o céu nublado, ficou difícil a localização, mas acreditam não terem se movimentado.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *